24.7 C
São Paulo
sexta-feira, 27 maio, 2022
Mais

    Zona Sul diminui taxa de prevalência para a Covid-19, revela inquérito sorológico

    Mais lidas

    Enquanto na Zona Sul houve queda no número de infectados, nas outras regiões os casos praticamente dobraram. Em SP, 1,64 milhão de pessoas já se infectaram com o vírus e 38% se mostraram assintomáticos (não tiveram sintomas da doença)


    A quinta fase do Inquérito Sorológico com Adultos, realizado pela Prefeitura, revelou que subiu de 11% para 13,9% a porcentagem da população paulistana que já teve contato com a Covid-19, ou seja, 1,64 milhão de pessoas. Desse total, 38% se mostraram assintomáticos (não tiveram sintomas da doença).

    Pela primeira vez a Zona Sul não é a região com a maior taxa de prevalência, registrando 12,1% dos moradores que já tem anticorpos da doença. Na Fase 0, cerca de 7,5% dos moradores da Zona Sul testaram positivo para o vírus. Na primeira fase foram 11%. Na fase 2, foram 16%. Na Fase 3, cerca de 14,7% e na Fase 4: 14,1%.

    Nesta fase 5, a Zona Leste apresentou a maior taxa de prevalência, em toda a cidade, com 19,6% dos moradores que já tiveram contato com o vírus. “Os dados apontam um aumento na prevalência na regiões Leste, Norte e Centro-Oeste, onde os casos praticamente dobraram”, afirma a Prefeitura.

    Assim como na fase anterior, a maioria dos infectados tem entre 19 e 34 anos (15%). Além disso, 9,8% nunca estudaram; 16,5% estudaram até o Ensino Médio e 17% estudaram apenas no Ensino Fundamental.

    As classes econômicas D e E seguem na liderança dos infectados, com 18,7% das pessoas. E paulistanos pretos e pardos também são maioria: 17,4%. “É uma doença que traz luz à desigualdade social que nós temos na cidade de São Paulo. Então, a prevalência maior nas regiões de menor IDH [Índice de Desenvolvimento Humano], entre a população menos escolarizada, entre pretos e pardos, nas residências com maior quantidade de pessoas. Mas a gente não pode deixar de destacar que neste último inquérito houve um aumento de 53% do número de casos nos distritos de maior IDH e aumento de 100% na região centro-oeste, que é exatamente uma das regiões mais ricas da cidade”, disse o prefeito Bruno Covas.

    O home office tem se mostrado assertivo em relação a não contaminação pela Covid-19: o inquérito mostrou que apenas 7,2% das pessoas que estão trabalhando em casa se contaminaram com o vírus, enquanto 18% dos que saem de casa para ir ao trabalho já se infectaram.


    SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

    - Patrocinado -

    Leia mais

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    - Patrocinado -

    Últimas