Prefeitura faz higienização de escolas da Zona Sul para receber alunos na volta às aulas

0
25

A ação de limpeza aconteceu nos dias 29, 30 e 31 de janeiro e vai prosseguir nos dias 12, 13 e 14 de fevereiro. Na Zona Sul, 751 unidades de ensino da rede municipal devem receber varrição e e higienização com hipoclorito de sódio


Teve início nesta segunda-feira (1º) o ano letivo de estudantes da rede particular de educação. Alunos da rede pública estadual voltam às escolas na próxima semana, a partir do dia 8 de fevereiro, e alunos da rede municipal retornam no dia 15.

A volta às escolas, no entanto, quase não aconteceu: a Justiça de São Paulo suspendeu o retorno dos alunos para às escolas atendendo pedido do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), com a justificativa de “proteção ao direito à vida”.

Porém, o Governo do Estado recorreu e o Tribunal de Justiça de São Paulo autorizou o início do ano letivo. Para garantir a segurança de estudantes e profissionais da educação, as escolas devem seguir o protocolo sanitário estabelecido pelo Governo de SP que determina:

  • uso de máscara;
  • uso de álcool gel;
  • aferição de temperatura na entrada;
  • receber diariamente até 35% dos alunos matriculados.

Seguindo estes protocolos de higiene, a Prefeitura de São Paulo começou a higienizar o entorno das escolas municipais para evitar a proliferação do novo coronavírus. “No total, 3.758 endereços receberão os serviços de varrição, lavagem com água de reuso, sabão e higienização com hipoclorito de sódio”, informou a gestão municipal.

A ação de limpeza aconteceu nos dias 29, 30 e 31 de janeiro e vai prosseguir nos dias 12, 13 e 14 de fevereiro.

Na primeira etapa da limpeza, participaram: 1.178 agentes de limpeza e 288 veículos, contemplando as 32 subprefeituras do município e as 1.215 escolas na Zona Leste, 751 na Zona Sul, 658 na Zona Noroeste, 515 na região Oeste, 475 na região Sudeste e 144 escolas no Centro da capital paulista.

Na Zona Sul, por exemplo, foram sanitizadas as unidades: Centro de Educação Infantil Pentagrama VII, no Campo Limpo; a EMEI Professora Rosilda Silvio Souza, no Jardim Ângela; e o Centro de Educação Infantil Benfica, no Grajaú.

Na rede pública estadual, apesar das aulas retornarem apenas no dia 8 de fevereiro, a partir de hoje (1º) os estudantes cadastrados podem ir até as escolas para receber a merenda. De acordo com o Governo de São Paulo, “todos os 3,3 milhões de estudantes poderão se alimentar nas escolas estaduais nos dias de aulas presenciais. Para os 770 mil mais vulneráveis, a merenda será servida diariamente”.

O investimento na merenda será de R$ 1,167 bilhão, provenientes do Governo de SP e do Programa Nacional de Alimentação Escolar.

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.