Uso de máscaras é obrigatório no transporte coletivo a partir de segunda-feira (4)

0
246

A medida foi criada para diminuir a propagação do coronavírus entre a população e é obrigatória nos ônibus municipais e intermunicipais (da EMTU); nos trens do Metrô e CPTM; e em táxis e transporte por aplicativo


A partir da próxima segunda-feira (4) será obrigatório o uso de máscaras no transporte coletivo na capital, ou seja, nos ônibus municipais e intermunicipais (da EMTU); nos trens do Metrô e CPTM; e em táxis e transporte por aplicativo. A medida foi criada para diminuir a propagação do coronavírus entre a população.

Segundo a Prefeitura, no caso dos ônibus, o uso de máscaras é obrigatório para “todos os passageiros, motoristas e cobradores (…) desde o momento do embarque”. A obrigatoriedade das máscaras será até o fim da situação de emergência e o estado de calamidade pública decorrentes da Covid-19.

A SPTrans vai fiscalizar e orientar a população e haverá multa para as empresas de ônibus que não cumprirem a regra e permitirem que passageiros, motoristas e cobradores utilizem o transporte sem a máscara. “R$ 3.300 por dia, pra cada ônibus que tiver pelo menos uma pessoa sem máscara. As pessoas podem reclamar do incômodo de se utilizar uma máscara, mas é um incômodo pequeno em relação ao benefício que ela traz do ponto de vista sanitário de dificultar a propagação do vírus aqui na cidade de São Paulo e no Estado. É uma questão humanitária, já adotada como prática comum em muitos países asiáticos e agora em muitos países europeus”, disse o prefeito Bruno Covas.

Motoristas de táxi e de carros de aplicativos serão fiscalizados pelo Departamento de Transportes Públicos (DTP). Os passageiros, de qualquer veículo, serão advertidos verbalmente pelas autoridades.

Segundo o Governo de SP, “caberá às empresas e aos prestadores de serviços fiscalizar e não permitir a entrada e a permanência de pessoas sem máscaras no interior das estações, dos vagões e dos ônibus”.

“As empresas serão fiscalizadas e advertidas. Depois da advertência, serão multadas”, explicou o governador João Doria.

USO DE MÁSCARAS EM SÃO PAULO

A Prefeitura de SP recomenda o uso de máscara para a população desde o início do mês de abril. “As máscaras devem ser utilizadas todas as vezes que vamos às ruas. O objetivo é proteger, evitar que, involuntariamente, as pessoas assintomáticas, ou seja, que estão infectadas mas não apresentam os sintomas, possam transmitir o vírus para outras pessoas”, afirmou o prefeito Bruno Covas.

A medida segue as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde. O ideal é que os modelos cirúrgicos sejam priorizados para os profissionais da área da Saúde. Por isso, ao sair de casa, o cidadão pode utilizar máscaras feitas em casa ou por artesãos, com tecido (de algodão, tricoline, TNT, entre outros) desde que desenhadas e higienizadas corretamente.

Para ser eficiente como uma barreira física, a máscara caseira precisa seguir algumas especificações:

  • É preciso que a máscara tenha pelo menos duas camadas de pano, ou seja dupla face.
  • É preciso enfatizar que a máscara é individual. Não pode ser dividida com ninguém, nem com mãe, filho, irmão, marido, esposa etc. Então se a sua família é grande, saiba que cada um tem que ter a sua máscara, ou máscaras.
  • A máscara deve ser usada por cerca de duas horas. Depois desse tempo, é preciso trocar. Então, o ideal é que cada pessoa tenha pelo menos duas máscaras de pano;

Orientações para a sua máscara:

  • Atenção: a máscara serve de barreira física ao vírus. Por isso, é preciso que ela tenha pelo menos duas camadas de pano, ou seja, dupla face;
  • Também é importante ter elásticos ou tiras para amarrar acima das orelhas e abaixo da nuca. Desse jeito, o pano estará sempre protegendo a boca e o nariz e não restarão espaços no rosto;
  • Use a máscara sempre que precisar sair de casa. Saia sempre com pelo menos uma reserva e leve uma sacola para guardar a máscara suja, quando precisar trocar;
  • Chegando em casa, lave as máscaras usadas com água sanitária. Deixe de molho por cerca de dez minutos;
  • Para cumprir essa missão de proteção contra o coronavírus, serve qualquer pedaço de tecido, vale desmanchar aquela camisa velha, calça antiga, cueca, cortina, o que for.

Aprenda a fazer sua própria máscara

Você quer fazer sua própria máscara, de forma prática e sem precisar usar a máquina de costura? Clique aqui e siga o passo a passo da confecção com a artesã Eliane Marques dos Santos, do programa Mãos e Mentes Paulistanas. Atenção:  máscaras de tecido devem ser trocadas a cada duas horas, higienizadas com água sanitária e não podem ser compartilhadas!


FALE COM A REDAÇÃO: [email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.