Governo de SP entrega Hospital de Campanha do Ibirapuera que começa a funcionar nesta sexta (1°)

0
172

Cerca de 800 profissionais vão atuar na unidade que terá 268 leitos para pacientes infectados pelo coronavírus


O Hospital de Campanha do Complexo do Ibirapuera está pronto e já foi entregue pelo Governo do Estado para atender 268 pacientes infectados pelo coronavírus. O Hospital começa a funcionar amanhã (1°) com 240 leitos de baixa complexidade, 28 leitos de estabilização, sala de descompressão, consultórios médicos e tomografia. Todos os pacientes serão encaminhados da rede pública.

Cerca de 800 profissionais vão atuar na unidade: 213 médicos, 444 profissionais de enfermagem, 33 fisioterapeutas, 14 farmacêuticos, 10 assistentes sociais, oito nutricionistas, cinco psicólogos, dois fonoaudiólogos, 52 profissionais de apoio técnico e 19 recepcionistas.

Segundo o Governo, “equipes de saúde e pacientes terão acesso à internet wi-fi para manter contato com familiares, já que visitas e presença de acompanhantes serão restritas. Boletins médicos serão enviados por videochamadas, além de um canal por WhatsApp para contato diário”.

No total, foram investidos R$ 12 milhões numa área de 7,5 mil m² do Complexo Esportivo Ibirapuera.

O Ibirapuera é o terceiro Hospital de Campanha da capital paulista: o do Pacaembu tem 200 leitos, com 145 pacientes internados e uma morte;  e o no Complexo do Anhembi são 1.800 leitos, com 413 pacientes internados e quatro óbitos, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde.

No total, segundo boletim divulgado nesta quinta-feira (30) pela Secretaria Municipal de Saúde, a cidade de SP tem: 57.800 casos suspeitos de coronavírus e 15.925 casos confirmados da doença. Até a última quarta-feira (29), foram registrados 3.157 óbitos na capital paulista.


FALE COM A REDAÇÃO[email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.