Polícia Civil prende três pessoas suspeitas de roubo a residências em Moema

0
39

Durante a prisão, foram apreendidas drogas e objetos subtraídos das casas roubadas, além de R$ 7 mil. No mês de agosto, integrantes de três quadrilhas foram presos por furtarem casas no Brooklin, Campo Belo e em Moema


Policiais civis do Departamento de Polícia Judiciária da Capital, do 27º Distrito Policial Campo Belo, prenderam, na última terça-feira (20), dois homens e uma mulher suspeitos de roubarem casa na região de Moema.

A Polícia tinha mandado de prisão contra o trio e os prendeu em suas casas. “Com os presos foram apreendidas drogas e objetos subtraídos das residências roubadas, já identificados pelas vítimas, além de mais de R$ 7 mil em espécie e fogos de artifícios, utilizados pelos traficantes”, informou a Secretaria de Segurança Pública.

No mês de agosto, integrantes de três quadrilhas foram presos por furtarem casas no Brooklin, Campo Belo e em Moema: no dia 1º de agosto um grupo furtou um apartamento de alto padrão e levou joias, roupas, produtos eletrônicos e dinheiro; no dia 16, duas quadrilhas assaltaram casas em Moema no mesmo dia; e no dia 19, quatro homens foram presos após participarem de um assalto em uma residência na Rua Farrapos, no Campo Belo.

Entre 2014 e 2018, o Estado de São Paulo registrou 12 mil casos de furtos e roubos a casas e condomínios. Na capital paulista, foram registrados mais da metade desses casos: 7.883, sendo que 4.729 casos ocorreram só em 2018.

Outro crime que tem se tornado comum em Moema e Brooklin é o sequestro-relâmpago: no início do mês de outubro, cinco homens foram presos em Moema suspeitos de fazerem parte de uma quadrilha especializada em sequestro relâmpago, onde as principais vítimas eram idosos e pessoas que estivessem sozinhas.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.