Após as eleições, capital paulista regride na flexibilização econômica em meio ao aumento de casos de Covid-19

0
42

O Governo de SP colocou todo o Estado novamente na Fase Amarela do Plano SP de flexibilização econômica. Por ora, escolas podem continuar a funcionar, enquanto comércios regridem no horário e capacidade de atendimento ao público. O prefeito Bruno Covas descartou a possibilidade de decretar lockdown (fechamento total do comércio) na capital


Na semana passada, especialistas do Centro de Contingência contra a Covid-19 aconselharam o Governo de São Paulo a aumentar as restrições de circulação de pessoas, já que os casos de Covid-19 aumentaram em todo o Estado.

No entanto, o Governo de São Paulo preferiu esperar o término das eleições municipais e apenas nesta segunda-feira (30) decretou que todas as cidades do Estado voltem a Fase Amarela do plano de flexibilização econômica.

Assim, com a alteração no plano, comércios e serviços vão regredir no horário e capacidade de atendimento ao público. “Essa medida, quero deixar claro, não fecha comércio, nem bares, nem restaurantes. A fase amarela não fecha atividades econômicas, mas é mais restritiva nas medidas para evitar aglomerações e o aumento do contágio da Covid-19″, disse o governador João Doria (PSDB).

Instituições de ensino públicas e privadas podem continuar abertas na Fase Amarela. Essa mudança para a fase amarela não altera a programação de volta as aulas e as escolas não serão fechadas”, disse Doria.

Na cidade de São Paulo, o prefeito Bruno Covas (reeleito nas eleições) afirmou que não há possibilidade de decretar lockdown (fechamento total do comércio). “Não há espaço para discurso alarmista de que teremos novo lockdown nem de que pandemia acabou”, disse Bruno Covas (PSDB).

Confira como fica o funcionamento dos comércios na Fase Amarela, de acordo com o Plano São Paulo:

SHOPPINGS E GALERIAS:

  • Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local.
  • Horário reduzido (10 horas).
  • Praças de alimentação (ao ar livre ou em áreas arejadas).
  • Adoção dos protocolos geral e setorial específico.

COMÉRCIO:

  • Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local.
  • Horário reduzido (10 horas).
  • Adoção dos protocolos geral e setorial específico.

SERVIÇOS:

  • Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local.
  • Horário reduzido (10 horas).
  • Adoção dos protocolos geral e setorial específico.

BARES E RESTAURANTES:

  • Somente ao ar livre ou em áreas arejadas
  • Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local.
  • Horário reduzido (10 horas).
  • Consumo local até 17h.
  • Consumo local até as 22h (se a região estiver a ao menos 14 dias seguidos na fase amarela).
  • Adoção dos protocolos padrões e setoriais específicos.

SALÕES DE BELEZA E BARBEARIAS:

  • Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local.
  • Horário reduzido (10 horas).
  • Adoção dos protocolos geral e setorial específico.

ACADEMIAS DE ESPORTES E CENTROS DE GINÁSTICA:

  • Ocupação máxima limitada a 30% da capacidade do local.
  • Horário reduzido (10 horas).
  • Agendamento prévio com hora marcada.
  • Permissão apenas de aulas e práticas individuais, mantendo-se as aulas e práticas em grupo suspensas.
  • Adoção dos protocolos geral e setorial específico.

EVENTOS, CONVENÇÕES E ATIVIDADES CULTURAIS:

  • Permitido após a região ficar ao menos 28 dias consecutivos na fase amarela.
  • Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local.
  • Obrigação de controle de acesso, hora marcada e assentos marcados.
  • Venda de ingressos de eventos culturais em bilheterias físicas, desde que respeitados protocolos sanitários e de distanciamento.
  • Assentos e filas respeitando distanciamento mínimo.
  • Proibição de atividades com público em pé.
  • Adoção dos protocolos geral e setorial específico.

SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.