Terminais de ônibus e estações de metrô e trem recebem ações de combate contra a dengue

0
150

Nesta semana, quem estiver circulando por estações de metrô, trem e terminais de ônibus da capital, vai receber orientações sobre a eliminação dos focos de reprodução do Aedes aegypti, o mosquito transmissor da dengue


Nesta semana, a Secretaria Municipal de Saúde vai realizar uma ação de combate contra o mosquito Aedes aegypti, o transmissor da dengue, em parceria com a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT) e a Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos (STM).

Quem estiver circulando por estações de metrô, trem e terminais de ônibus da capital, vai receber orientações sobre a eliminação dos focos de transmissão do mosquito da dengue. Profissionais de saúde da Prefeitura estarão nas estações e terminais, das 9h às 13h, para orientar os passageiros, mostrando objetos que podem acumular água e servir de criadouro para o Aedes aegypti.

Segundo a Prefeitura, “a conscientização e engajamento da população é um fator essencial para o combate à Dengue. O controle do mosquito evita ainda a urbanização da febre amarela, atualmente restrita a transmissão por mosquitos de áreas silvestres”.

Confira quais estações e terminais da Zona Sul que participam do combate contra a dengue:

28 jan, das 9h às 13h | Terminal Jabaquara
28 jan, das 9h às 13h | Metrô Brooklin
29 jan, das 9h às 13h | Terminal Jabaquara
29 jan, das 9h às 13h | Metrô Giovanni Gronchi
30 jan, das 9h às 13h | Terminal Varginha
30 jan, das 9h às 13h | Metrô Pinheiros
31 jan, das 9h às 13h | Metrô Campo Limpo

VISTORIA: FOCOS DA DENGUE

Entre janeiro e setembro do ano passado, mais de 1 milhão de casas do Jardim Ângela e Capão Redondo foram inspecionadas por agentes do Centro de Estudos e Pesquisas Dr. João Amorim (CEJAM), que procuravam focos do mosquito. Do total de residências visitadas, em mais de 35 mil foram encontrados focos da dengue.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, em 2019 a cidade de São Paulo registrou 16.815 casos de dengue (com três mortes). Os casos cresceram cerca de 2.700% em relação a 2018, ano que registrou 600 ocorrências e nenhuma morte. As unidades de saúde gerenciadas pelo CEJAM no Jardim Ângela e Capão Redondo, atenderam mais de 2.200 pessoas com suspeita de dengue em 2019, sendo 1351 casos confirmados nas duas regiões.


FALE COM A REDAÇÃO
Sugestões de pauta, envie email para: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.