SP registra nova lotação por Covid-19 em leitos de UTI de hospitais municipais

0
1

Um caso brasileiro com a variante B.1.617.2 da Índia já foi identificado em São Paulo. Com isso, o Governo desistiu de ampliar as atividades do comércio até às 22h, como estava previsto para acontecer a partir de 1º de junho. Então, até 14 de junho, estabelecimentos comerciais podem funcionar das 6h às 21h, com 40% da capacidade


A cidade de São Paulo ultrapassou o número de 30 mil mortes pela Covid-19 e voltou a registrar alto índice de internações nos hospitais municipais.

Na última segunda-feira (24), mais de 10 hospitais municipais estavam com taxa de ocupação das UTIs acima de 90%, inclusive em hospitais da Zona Sul, como em Parelheiros (94%) e na Capela do Socorro (92%).

Os hospitais M’Boi Mirim e Guarapiranga registravam 77% e 66% de ocupação, respectivamente. Já hospitais que tem leitos contratados pela Prefeitura, como a Cruz Vermelha e a Santa Casa de Santo Amaro, estão com 100% de ocupação.

“Há um aumento de casos já hoje na cidade depois daquele pico gigantesco que nós tivemos em março e abril com a P.1 [variante brasileira encontrada em Manaus], e nós estamos nos preparando exatamente para uma nova onda, que seguramente vai atingir todo o Brasil e não vai ser diferente aqui na cidade de São Paulo”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido.

Por causa dos últimos atrasos no envio de insumos da China para a fabricação das vacinas, a campanha de vacinação desacelerou. Nesta quarta-feira (26), o Governo do Estado anunciou que pessoas de 45 a 54 anos sem comorbidades poderão se vacinar a partir de agosto.

E, para evitar aglomerações, o Governo também desistiu de ampliar as atividades do comércio até às 22h, como estava previsto para acontecer a partir de 1º de junho. Então, até 14 de junho, estabelecimentos comerciais podem funcionar das 6h às 21h, com 40% da capacidade.

Também nesta quarta-feira (26), o Governo estadual anunciou que identificou um caso brasileiro com a variante B.1.617.2 da Índia. O homem infectado mora no interior do Rio de Janeiro e circulou pelo Aeroporto de Guarulhos na última semana.

“Imediatamente após ser comunicada pela Anvisa, a Secretaria de Estado de Saúde iniciou, juntamente com o município, as medidas de vigilância epidemiológicas necessárias. Foi solicitada a lista completa dos passageiros do voo, além dos nomes de todos os funcionários do aeroporto, laboratório e dos contatos do passageiro para isolamento e monitoramento. As equipes de vigilância do Rio de Janeiro também foram imediatamente notificadas para o acompanhamento do caso”, informou o Governo de SP.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.