Secretaria Estadual da Educação inicia matrículas para ano letivo de 2021

0
22

De acordo com o Governo de SP, 26 mil alunos da rede particular vão se transferir para a rede pública por causa da pandemia. A intenção do Governo é que os anos letivos de 2020 e 2021 sejam unificados em um ciclo único de ensino e os alunos possam recuperar o aprendizado. A partir de amanhã (7) as escolas podem reabrir apenas para aulas extracurriculares


De acordo com a Secretaria Estadual da Educação, cerca de 26 mil alunos que estudavam em escolas privadas serão transferidos para escolas públicas do Estado de São Paulo: 14 mil vão para a rede estadual e 12 mil para as escolas municipais da capital paulista. Assim, o número de transferências pode ser maior, já que as escolas municipais do interior do Estado também devem receber alunos.

Apenas no primeiro semestre do ano, o número de transferências cresceu 10 vezes, em comparação com o ano passado. Entre abril e maio, a rede estadual recebeu 2.388 estudantes oriundos da rede particular. No ano passado, nesse mesmo período, foram transferidos 219 alunos.

Nesta terça-feira (6), teve início a realização das matrículas:

● alunos que já fazem parte da rede de ensino Estadual têm até o dia 16 de outubro para fazer a rematrícula;

● já os alunos que vão ingressar na rede Estadual, oriundos de escolas particulares, têm até o dia 30 para se matricular.

No momento da matrícula, todos os alunos podem optar também por oportunidades adicionais da Secretaria Estadual da Educação:

● cursos de idiomas;

● Ensino Médio no modelo Novotec: Ensino Médio + Curso técnico na mesma escola e no mesmo turno. Os alunos podem escolher entre Administração, Informática para Internet, Logística, Desenvolvimento de Sistemas, Marketing, Serviços Jurídicos, Guia de Turismo e Contabilidade;

● 4º ano do Ensino Médio: está disponível já a partir de 2021 e, segundo o Governo, vai servir “para aprofundar os conhecimentos e corrigir possíveis lacunas na aprendizagem em determinadas disciplinas”. Quem se interessar em fazer o 4º ano do Ensino Médio deve optar por disciplinas para compor o currículo, sendo que a oferta de vagas depende da escola;

escolas de tempo integral: carga horária de 7h a 9h

Essas oportunidades foram geradas pela mudança no currículo educacional, realizada pelo Ministério da Educação, e que passa a valer a partir de 2021 no Estado de São Paulo.

“O ano de 2021 será um grande desafio para todas a áreas. Na educação, não será diferente. Precisamos fazer a busca ativa dos alunos para o último bimestre de 2020, que começa neste mês. E engajar todos os nossos estudantes e seus responsáveis para realizarem as matrículas para o ano que vem. Não podemos deixar nenhum aluno para trás”, destacou o Secretário de Educação, Rossieli Soares.

É possível fazer a matrícula nas escolas, pelo aplicativo Minha Escola SP ou pelo site: www.educacao.sp.gov

O Governo autorizou que alunos do Ensino Médio e da EJA (Educação de Jovens e Adultos) voltem às aulas presenciais a partir da próxima quarta-feira (7) e já tinha permitido, desde setembro, que fossem realizadas atividades extracurriculares. Mas cada cidade do Estado tem autonomia para decidir se os estudantes retornam ou não.

Na capital paulista, por exemplo, as aulas normais ainda não vão acontecer. A partir de amanhã (7), as escolas podem reabrir apenas para as aulas extracurriculares. Porém, das 4 mil escolas da rede municipal, apenas uma escola infantil, na Zona Leste, vai reabrir. Das 800 Escolas Estaduais da capital, apenas 100 voltam a funcionar.

De acordo com o secretário estadual da Educação, a intenção é que os anos letivos de 2020 e 2021 sejam um ciclo único de ensino, assim, com a unificação dos oito bimestres, o ensino será diluído e os que não aprenderam esse ano terão a chance de recuperar o aprendizado.

“Ao invés de fazer a média com quatro bimestres de 2020, faremos a média bimestral de oito bimestres contando 2020 e 2021. Então, o aluno que está no quarto ano, se ele entregou o mínimo de atividades, ele progride para o quinto ano, e a média dele para aprovação lá no quinto ano será considerada, por exemplo, aquilo que ele fez em 2020 e 2021″, explicou Rossieli Soares.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.