Estado de São Paulo muda currículo do Ensino Médio a partir de 2021

0
104

Atualmente, os alunos do Ensino Médio têm 3.150 horas de aulas e 12 disciplinas por ano. A partir do ano que vem, estudantes de escolas públicas e particulares continuam com as 12 disciplinas básicas mas poderão escolher um itinerário formativo, para estudar educação financeira, empreendedorismo, mídias digitais, robótica, tecnologia, entre outras coisas


O Estado de São Paulo será o primeiro do Brasil a implementar o novo currículo do Ensino Médio, que está alinhado à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que foi sancionada em 2017 pelo Ministério da Educação.

Atualmente, os alunos do Ensino Médio têm 3.150 horas de aulas e 12 disciplinas por ano. A partir do ano que vem, estudantes de escolas públicas e particulares continuam com as 12 disciplinas básicas mas poderão escolher um itinerário formativo para estudar uma ou duas áreas em que mais se identificam.

Assim, a carga horária dos alunos será dividida em duas partes:

Formação Básica: 1.800 horas de aulas de linguagens e suas tecnologias (português, artes, educação física e língua estrangeira), ciências humanas e sociais aplicadas (história, geografia, filosofia e sociologia), ciências da natureza e suas tecnologias (biologia, química e física) e matemática;

Itinerário Formativo: 1.350 horas de aulas de disciplinas eletivas (educação financeira, teatro, empreendedorismo), projeto de vida (gestão do tempo, organização pessoal, compromisso com a comunidade) e tecnologia e inovação (mídias digitais, robótica e programação) ou ainda Formação Técnica/Profissional e Formação de Professores, com um curso de Técnico em Educação para formar jovens que querem seguir na área da Educação.

“Todos os componentes curriculares estão mantidos, todos eles são importantes. Não existe uma hierarquia entre um e outro, isso é muito importante no currículo na formação geral básica. Eles terão a oportunidade, todos os componentes estarão também nos aprofundamentos dos itinerários formativos. O ingressante no ano de 2021 já poderá começar a escolher, lembrem-se a partir da disciplina de projeto de vida dos seus sonhos, do que ele deseja, como a escola poderá apoiá-lo”, explicou Rossieli Soares, secretário estadual de Educação.

Segundo o Governo do Estado, o novo currículo será implementado de maneira progressiva: em 2021 para os alunos do 1º ano do Ensino Médio; em 2022, para os alunos do 2º ano e, em 2023, para os alunos do 3º ano. “O objetivo é criar uma escola que dialogue com a realidade atual da juventude, que se adapte às necessidades dos estudantes e os prepare para viver em sociedade e enfrentar os desafios de um mercado de trabalho dinâmico”, disse o governador João Doria.

EVASÃO ESCOLAR

O novo currículo do Ensino Médio chega em um momento em que muitos alunos desejam sair da escola, alguns provocados por causa das dificuldades impostas pela pandemia na área da educação.

Segundo o Instituto Datafolha, subiu de 46% para 53% o número de estudantes que se sentem desmotivados com as aulas online. Mas a evasão escolar já é tendência mesmo antes da pandemia: uma pesquisa de 2019 do IBGE revelou que dos 50 milhões de jovens entre 14 e 29 anos, 20% deles (10 milhões) não terminaram alguma das etapas da educação básica.

Além disso, há a questão econômica já que agora, por causa da pandemia, vai aumentar o número de alunos nas escolas públicas: segundo o Governo do Estado de São Paulo, entre abril e junho deste ano dobrou o número de alunos transferidos da rede particular para a rede pública estadual. No ano passado, foram realizadas 3.762 transferências e, neste ano, foram 7.439.


FALE COM A REDAÇÃO: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.