Região da Berrini, no Brooklin, registra alto índice de deslocamentos no horário do almoço, revela pesquisa

0
762

Segundo a pesquisa Origem e Destino do Metrô de São Paulo, por volta do meio-dia acontecem cerca de 33 mil deslocamentos na Berrini

 

Na cidade de São Paulo, todos os dias são feitos 42 milhões de deslocamentos, independente do horário. Dessas viagens, 54% aconteceram no transporte público e 46% de maneira individual.
A hora do almoço é a que tem registrado mais deslocamentos: são 5,2 milhões em toda a capital, superando os horários de pico das 7h da manhã e 18h da tarde que registram 4,5 milhões e 4 milhões de viagens, respectivamente.
“O número representa um aumento de 30% em relação a 2007, ano da pesquisa anterior, e considera viagens feitas por modo motorizado ou não. Outro destaque da análise foi a redução de 10% do tempo médio de viagem das pessoas nos transportes coletivos na Grande São Paulo. A média atual fica em 60 minutos, contra 67 minutos em 2007”, analisou o Governo de São Paulo.
Uma das avenidas mais importantes da Zona Sul, a Av. Engenheiro Luís Carlos Berrini, no Brooklin, é a que concentra a maior quantidade de deslocamentos no período do meio-dia, segundo a pesquisa Origem e Destino do Metrô de São Paulo, realizada entre 2007 e 2017. Nessa área e horário acontecem cerca de 33 mil deslocamentos por dia na Berrini e 26 mil viagens na região da Sé. A pesquisa considera “viagem” todo deslocamento superior a 500 metros.
Os pedestres que se movimentam ao longo do dia são responsáveis por 31% dos deslocamentos, mas nas viagens iniciadas ao meio-dia, os pedestres somam 52%.
Nos 10 anos de pesquisa houve crescimento de 53% no uso do metrô e trem, e queda de 8% no uso do ônibus. Com o advento dos aplicativos de carros, houve um crescimento de 414% entre os aplicativos e táxis.
- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.