Reabertura do Teatro Paulo Eiró é adiada para evitar a proliferação do coronavírus

0
496

A Prefeitura determinou o cancelamento de todos os eventos públicos, por tempo indeterminado. E o Governo de SP fechou, por 30 dias, museus, bibliotecas, teatros e centros culturais e proibiu eventos que reúnam mais de 500 pessoas para evitar aglomeração de pessoas e expansão do contágio


A reabertura do Teatro Paulo Eiró, prevista para acontecer este mês, foi adiada por tempo indeterminado, devido a ordem da Prefeitura de evitar aglomeração de pessoas diante do avanço do coronavírus.

Desde março do ano passado, o Teatro Paulo Eiró foi fechado por problemas na rede elétrica. A Prefeitura já gastou R$ 14 milhões, entre 2011 e 2015, para uma reforma estrutural, mas desde 2016 a estrutura elétrica do teatro enfrenta problemas.

Após o terceiro fechamento do teatro, personalidades santamarenses e entidades da região, como o Cetrasa, se reuniram para cobrar providências da Prefeitura. Dois abaixo-assinados foram criados e entregues ao Prefeito Bruno Covas, com reinvindicações da sociedade. Para a reabertura, a Secretaria Municipal de Cultura pretendia alugar um gerador para que o teatro voltasse a funcionar aos finais de semana.

Porém, a Prefeitura determinou que sejam cancelados “todos os eventos promovidos pelo Poder Público que gerem aglomerações de pessoas. Com isso, todos os eventos da Secretaria Municipal da Cultura foram adiados. A medida está sendo adotada por tempo indeterminado para prevenir riscos de transmissão direta do Covid-19. As novas datas serão informadas à população por meio do site e redes sociais da Secretaria Municipal de Cultura”.

O Governo de São Paulo também determinou o fechamento, por 30 dias, de museus, bibliotecas, teatros e centros culturais do Estado de São Paulo e recomenda a suspensão do funcionamento de teatros, cinemas e casas de espetáculo do setor privado de entretenimento, também por 30 dias. Todos os eventos que reúnam 500 pessoas ou mais também devem ser suspensos, por tempo indeterminado, para reduzir a circulação de pessoas.

Por causa do coronavírus, pela primeira vez na história, os cinemas brasileiros não terão nenhuma estreia. Diversas distribuidoras e produtoras de filmes cancelaram estreias por causa do fechamento dos cinemas. Segundo o Governo do Estado, o setor econômico cultural pode ter um impacto de R$ 34,5 bilhões.

De acordo com o último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, o Brasil tem 291 casos de coronavírus confirmados, sendo a maioria no Estado de São Paulo: 164. A primeira morte brasileira foi confirmada na capital paulista.

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.