Prêmio São Paulo de Literatura define jurados

0
551
Carlos Rogerio Duarte Barreiros, Cida Saldanha, Claudia Abeling, Gênese Andrade, Ieda Lebensztayn, Jeferson Tenório, Karina Menegaldo, Luiz Rebinski, Stefania Chiarelli e Whaner Endo compõem o corpo de júri da 16ª edição do Prêmio São Paulo de Literatura

Premiação concede R$ 200 mil aos melhores romances publicados em 2022 e as inscrições foram encerradas no dia 22 de junho. Carlos Rogerio Duarte Barreiros, Cida Saldanha, Claudia Abeling, Gênese Andrade, Ieda Lebensztayn, Jeferson Tenório, Karina Menegaldo, Luiz Rebinski, Stefania Chiarelli e Whaner Endo compõem o corpo de júri da 16ª edição do Prêmio São Paulo de Literatura


Premiação concede R$ 200 mil aos melhores romances publicados em 2022 e as inscrições foram encerradas no dia 22 de junho. Carlos Rogerio Duarte Barreiros, Cida Saldanha, Claudia Abeling, Gênese Andrade, Ieda Lebensztayn, Jeferson Tenório, Karina Menegaldo, Luiz Rebinski, Stefania Chiarelli e Whaner Endo compõem o corpo de júri da 16ª edição do Prêmio São Paulo de Literatura

A Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas do Estado de São Paulo divulgou em 31 de maio os curadores do concurso que premiará com R$ 200 mil os melhores romances publicados em 2022 e agora anuncia os membros do corpo de júri para esta edição que alcançou o número recorde de inscrições em sua histórica.

Foram 453 inscritos que estão concorrendo às categorias “Melhor Romance do ano de 2022” e “Melhor Romance de Estreia do Ano de 2022”.

Confira a lista completa dos jurados da 16ª edição do Prêmio São Paulo de Literatura:

Carlos Rogerio Duarte Barreiros

Lecionou Língua e Literatura por 28 anos, no Ensino Médio e Superior, além de cursos preparatórios para vestibulares e para o Concurso de Admissão à Carreira Diplomática. Atualmente, além de autor de material didático, trabalha como editor. Graduou-se em Letras pela USP (2000) e, na carreira acadêmica, tornou-se mestre pelo Mackenzie (2009) e doutor, novamente pela USP (2013), sempre na área de Literatura. Foi jurado do Prêmio Jabuti nos anos de 2017 e 2018. Atualmente, é Secretário Geral da União Brasileira de Escritores, instituição na qual participa da organização do Concurso de Contos Anna Maria Martins, do Concurso Nelly Novaes Coelho de Literatura Infantil e Juvenil e do Troféu Juca Pato. Na mesma instituição, em parceira com o Instituto Vladimir Herzog, é coordenador da comissão julgadora do Prêmio Vladimir Herzog, na Categoria Livro Reportagem. Participou de comissões julgadoras do PROAC em 2022, 2021 e 2020.

Cida Saldanha

Graduada em Ciências Sociais pela Escola de Sociologia Política de São Paulo, Trabalha em livrarias desde 1983, tendo atuado na Livraria Kairós, Livraria Brasilense, Livraria Cortez e nos últimos 32 anos na Livraria da Vila. Esta é sua nova participação na comissão julgadora do Prêmio São Paulo de Literatura.

Claudia Abeling

Cursou Editoração na Escola de Comunicações e Artes/USP e tem pós-graduação em escrita criativa pelo Instituto Vera Cruz/SP. Por mais de vinte anos, atuou como editora em diversas editoras literárias paulistanas e trabalhou ainda com editoração em Frankfurt, na Alemanha. Num segundo momento, passou a prestar serviços editoriais, concentrando-se na tradução do alemão. Da longa lista de títulos vertidos ao português, dois foram finalistas do prêmio Jabuti — Morrer sozinho em Berlim, de Hans Fallada e Sempre a mesma neve, sempre o mesmo tio, de Hertha Müller. Participou do júri inicial do Prêmio São Paulo de Literatura em 2016 e 2017. Em 2019, como autora, reuniu narrativas curtas e poemas em p:l:a:n:g:e p:l:a:n:g:e (SP: Quelônio).

Gênese Andrade

Doutora em Literatura Hispano-Americana pela USP, com pós-doutorado em Literatura Comparada pela Unicamp. Professora titular do Centro Universitário Faap (São Paulo), pesquisadora e tradutora. Autora de Pagu/ Oswald/ Segall (Imesp. Museu Lasar Segall, 2009), Vicente do Rego Monteiro (Publifolha, 2013) e “Artistic Vanguards in Brazil, 1917-1967”, em Oxford Research Encyclopedia (2019). Organizadora de, entre outros, Feira das Sextas (Globo, 2004) e Arte do Centenário e outros escritos (Editora Unesp, 2022), ambos de Oswald de Andrade;Modernismos 1922-2022 (Companhia das Letras, 2022) e Correspondência Mário de Andrade & Oswald de Andrade (Edusp, no prelo). Coorganizadora de Un diálogo americano: modernismo brasileño y vanguardia uruguaya (Universidad de Alicante, 2006) e de Oswald de Andrade, Manifesto Antropófago e outros textos (Companhia das Letras, 2017).

Ieda Lebensztayn

Crítica literária, pesquisadora e ensaísta. Mestre em Teoria Literária e doutora em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo. Fez pós-doutorado no Instituto de Estudos Brasileiros (IEB-USP) e na Biblioteca Brasiliana Mindlin / Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (BBM/FFLCH-USP). Autora de Graciliano Ramos e a Novidade: o astrônomo do inferno e os meninos impossíveis (Hedra, 2010). Organizou, com Hélio de Seixas Guimarães, os dois volumes de Escritor por escritor: Machado de Assis segundo seus pares(Imesp, 2019). E, com Thiago Mio Salla, organizou os livros Cangaços – Graciliano Ramos (Record, 2014),Conversas – Graciliano Ramos (Record, 2014) e O antimodernista: Graciliano Ramos e 1922 (Record, 2022).

Jeferson Tenório

Nasceu no Rio de Janeiro, em 1977. É doutor em teoria literária pela PUC-RS. É colunista do jornal Uol/Folha de São Paulo. Trabalhou como professor visitante de literatura na Brown University, EUA. Teve textos adaptados para o teatro e contos traduzidos para o inglês e o espanhol. É autor de O avesso da pele (2020), que venceu o prêmio Jabuti e teve seus direitos vendidos para Portugal, Itália, México, Eslováquia, Inglaterra, França, Suécia, China, Bélgica e Estados Unidos.

Karina Menegaldo

Linguista Aplicada, professora universitária, atualmente na UNILA, editora-chefe do periódico científico binacional (Brasil-México) PLL e pesquisadora com desenvolvimento na área de escrita científica. Compõe o corpo editorial da revista TLAUNICAMP, a comissão de avaliação de projetos científicos e de extensão da UFBA e atua como segunda líder do grupo de pesquisa DiME – PUCSP, com cooperação internacional. Atuou como editora associada do indexador sueco DOAJ, em 2019.

Luiz Rebinski

Formado em Comunicação Social — Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR). Há 20 anos trabalha com literatura. De 2011 a 2019, foi editor do jornal Cândido, publicado pela Biblioteca Pública do Paraná (BPP) e dedicado exclusivamente à literatura. Ainda na BPP, foi curador do projeto “Um Escritor na Biblioteca”, que promovia encontros com autores da literatura brasileira contemporânea. Já colaborou com diversas publicações, entre elas os jornais Folha de S.Paulo, O Estado de São Paulo e O Globo. Trabalhou ainda para o portal da Bienal do Livro do Rio e, como freelancer, no mercado editorial. Atualmente é editor-assistente do jornal Rascunho. Em 2017 lançou seu primeiro romance, Um pouco mais ao sul.

Stefania Chiarelli

Doutora em Estudos de Literatura pela PUC-Rio e professora associada de Literatura Brasileira na Universidade Federal Fluminense. Publicou os ensaios O cavaleiro inexistente de Italo Calvino: uma alegoria contemporânea (EDUCS, 1999) e Vidas em trânsito: as ficções de Samuel Rawet e Milton Hatoum (Annablume, 2007) e coorganizou diversas coletâneas sobre literatura contemporânea, dentre elas Falando com estranhos – o estrangeiro e a literatura brasileira (7Letras, 2016) e Histórias de água: o imaginário marítimo em narrativas brasileiras, portuguesas e africanas (Peter Lang, 2023). Como crítica literária, publicou textos nos jornais O Globo, Estado de Minas, Correio Braziliense, Rascunho e revista piauí. Sua publicação mais recente intitula-se Partilhar a língua – leituras do contemporâneo (7Letras, 2022).

Whaner Endo

Graduado em produção editorial, mestre em comunicação social, especialista em educação, alumni do Yale Publishing Course e possui MBA em Data Science and Analytics. É doutorando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP e em Gestão de Informação pela Universidade Nova de Lisboa. É editor há mais de 25 anos e, atualmente, é publisher da W4 Editora, docente de pós-graduação em cursos na área de comunicação, educação e gestão de projetos culturais, além de ser Diretor de Comunicação da LIBRE – Liga Brasileira de Editoras. Participou do GT do 1o PNLL – Plano Nacional do Livro e Leitura. Foi jurado do Prêmio Jabuti, em 2018.


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.