Prefeitura amplia horário de enterros em cemitério da Zona Sul, por causa da pandemia

0
30

A cidade de São Paulo registrou um aumento de 30% no número de enterros por causa do agravamento da pandemia da Covid-19. Agora, os enterros acontecem até às 22h da noite no Cemitério do Jardim São Luís e em outros três locais. Para transportar os corpos, a Prefeitura também contratou vans escolares


Devido ao aumento no número de mortes por causa do agravamento da pandemia da Covid-19, a Prefeitura de São Paulo decidiu estender o horário de funcionamento de quatro cemitérios da capital paulista, incluindo um na Zona Sul, já que a cidade de São Paulo registrou um aumento de 30% no número de enterros.

Antes, os sepultamentos eram realizados das 7h às 18h. Agora, vão acontecer das 7h às 22h nos seguintes cemitérios:

  • Vila Alpina, Zona Leste
  • Vila Formosa, Zona Leste
  • Jardim São Luís, Zona Sul
  • Vila Nova Cachoeirinha, Zona Norte

“Conforme a gente aumenta o número de sepultamentos a gente implementa etapas do plano que foi feito há um ano atrás. Ele prevê um aumento no número de sepultadores, um aumento no número de veículos para transporte, aumento de tratores na abertura de valas, aumento no horário de funcionamento, permitindo sepultamentos noturnos, para isso nós temos algumas torres de iluminação no cemitério. Se nós ultrapassarmos 400 sepultamentos de média nós poderemos utilizar somente três cemitérios para sepultamento na cidade de São Paulo”, disse Alexandre Modonezi, secretário Municipal das Subprefeituras.

Em relação ao aumento do transporte de corpos, a Prefeitura contratou 50 carros particulares que serão adaptados para o Serviço Funerário. Entre esses veículos estão inclusas vans escolares, já que muitos motoristas escolares estão sem trabalho por causa da suspensão das aulas presenciais.

“Alguns motoristas acharam uma péssima ideia, porque depois vão transportar alunos dentro das vans. Mas outros acabaram se candidatando, já que estão sem renda há um ano”, explicou Wesley Florêncio, presidente do Sindicato dos Transportes Escolares.

No último domingo (28), a capital paulista atingiu o recorde de sepultamentos: 392 corpos, de acordo com o Serviço Funerário de Gestão da Prefeitura.

Até agora, quatro pessoas morreram na cidade de São Paulo por falta de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Na Grande São Paulo, este número já chega a 230 pessoas que faleceram por falta de UTI até esta terça-feira (30).

Em novo recorde, nesta terça-feira (30) o Estado de São Paulo registrou 1.209 mortes nas últimas 24 horas de acordo com o Governo Estadual.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.