População avalia os parques da Zona Sul como os melhores de São Paulo

0
115

Pesquisa Indicador de Parques Urbanos reuniu notas sobre a infraestrutura, manutenção, segurança e programação cultural de 71 parques da cidade


A Zona Sul de São Paulo tem a maioria dos melhores parques da cidade. É o que revela uma pesquisa inédita feita numa parceria entre a Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente e a Fundação Aron Birmann.

Entre outubro e dezembro do ano passado, uma equipe de paisagistas, engenheiros agrônomos e arquitetos percorreu todos os parques da cidade para observar a infraestrutura, manutenção, segurança e programação cultural. De 71 parques avaliados pela população, todos receberam notas de 0 a 5.

Os melhores espaços verdes da Zona Sul são: Parque Ibirapuera (4,49), Parque Villa Lobos (4,48), Parque do Povo (4,44), Parque do Chuvisco (4,40) e Parque Jd. Herculano (4,39).

Os piores parques da cidade são: Chácara das Flores (Zona Leste), Sena (Zona Norte), Aterro Sapopemba (Zona Leste), Tatuapé (Zona Leste) e Juliana Carvalho (Zona Oeste).

Todas as notas estão disponíveis no aplicativo Indicador de Parques Urbanos (IP), que também permite que os frequentadores dos parques indiquem melhorias a serem feitas. Todas as opiniões registradas serão apresentadas em 2021. “A ideia é justamente dar voz aos visitantes para que façam suas críticas, apresentem suas sugestões e sejam ativos para a transformação destes ambientes. E para os gestores dos parques entenderem quais são os pontos que precisam ser melhorados”, disse Rafael Birmann, presidente da Fundação Aron Birmann.

Apesar de ter avaliado um parque estadual (Villa Lobos), entre todos os municipais, no próximo ano a pesquisa vai registrar opiniões de todos os parques da cidade, inclusive os parques lineares (de proteção de córregos) e os naturais (de preservação da fauna e flora silvestre), da Prefeitura e do Governo. A Zona Sul de São Paulo tem quatro Parques Naturais municipais, recém-abertos para visitação guiada: todos ficam na região de Parelheiros, que recentemente também teve inaugurado o primeiro parque urbano da região, o Parque Nascentes do Ribeirão Colônia.

“Nossa ideia é fazer o levantamento com todos os parques de São Paulo, não somente os urbanos. Passaremos para mais de 120 parques analisados e que fazem parte da vida do paulistano”, acrescentou o presidente da Fundação Aron Birmann.

PARQUES PRIVATIZADOS

Apesar de ter sido avaliado como o melhor parque da cidade, o Ibirapuera enfrenta problemas de infraestrutura e segurança. Em novembro do ano passado, a Secretaria de Segurança Pública divulgou que aconteceram mais de 700 casos de roubos e furtos de celulares, bicicletas e documentos no Ibirapuera, entre 2014 e 2019. No geral, nos parques da cidade houve aumento de 18% nesses tipos de ocorrências.

O Ibirapuera, aliás, encabeça a lista de parques que a Prefeitura de São Paulo concedeu à iniciativa privada. Além do Ibirapuera, empresa Construcap, será responsável pela gestão, operação e manutenção dos parques Jacintho Alberto (Zona Norte), Eucaliptos (Zona Oeste), Tenente Brigadeiro Faria Lima (Zona Norte), Lajeado (Zona Leste) e Jardim Felicidade (Zona Oeste).


FALE COM A REDAÇÃO
Sugestões de pauta, envie email para: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.