Polícia realiza apreensão de drogas em dois bairros da Zona Sul

0
142

Nos três primeiros meses da pandemia, mais de 55 toneladas de drogas foram apreendidas pela Polícia em todo o Estado de São Paulo. Isso significa um aumento de 39% em relação ao mesmo período do ano passado em que foram apreendidas quase 40 toneladas


Na última sexta-feira (3), a Polícia fez duas grandes apreensões de drogas na Zona Sul.

No bairro do Jabaquara um homem de 26 anos foi preso em flagrante por transportar 40 tijolos de maconha num veículo. Segundo policiais da Rota, que faziam ronda na Rua Domiciano Leite Ribeiro, dois veículos suspeitos foram abordados, porém, um deles iniciou fuga. Após a interceptação, a droga foi encontrada no banco traseiro do carro. No painel do veículo havia uma placa utilizada para prensar a droga. “Questionado, o homem confessou que o carro era do tipo ‘cofre’, ou seja, usado no transporte de drogas”, informou a Secretaria de Segurança Pública.

No Campo Limpo, foram apreendidas mais de 700 porções de drogas: maconha, frascos de lança-perfume e cocaína. A ação foi conduzida por uma equipe de investigação da 80º DP Vila Joaniza que, durante apurações sobre tráfico de entorpecentes, localizaram um imóvel que estaria sendo usado para o tráfico. Um homem foi detido na Rua Doutor Frederico de Azevedo Antunes pelo porte de cinco porções de maconha. No imóvel não havia pessoas, apenas as drogas.  “Em buscas pelos dois cômodos existentes foram localizadas mais 273 porções e 16 tijolos de maconha, 340 porções de cocaína e 150 frascos de lança-perfume. As substâncias foram apreendidas para perícia e o homem preso em flagrante. Ele foi levado à delegacia, onde foi indiciado por tráfico de entorpecentes”, informou a Secretaria de Segurança Pública.

APREENSÃO DE DROGAS NA PANDEMIA

Nos três primeiros meses da pandemia, mais de 55 toneladas de drogas foram apreendidas pela Polícia em todo o Estado de São Paulo. Isso significa um aumento de 39% em relação ao mesmo período do ano passado em que foram apreendidas quase 40 toneladas.

A maconha foi a droga mais apreendida: 48 toneladas. De cocaína foram apreendidos 5 toneladas e de crack, 700 kg.

Após a apreensão, a Polícia tem 15 dias para incinerar a droga. No ato da incineração algumas autoridades devem estar presentes: policiais, perícia, vigilância sanitária e promotoria. Porém, devido a pandemia, o Ministério Público determinou que os promotores não participassem de trabalhos presenciais, assim, nos três primeiros meses da pandemia, as drogas ficaram guardadas nas delegacias.

“Nós estamos viabilizando essa destruição. O ideal é que em 30 a 40 dias nós tenhamos essa droga destruída e fora dos nossos depósitos”, afirmou o delegado-geral da Polícia Civil, Ruy Ferraz Fontes. No fim de junho, o Ministério Público deu aval para que os promotores autorizem a incineração a distância.


FALE COM A REDAÇÃO: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.