Mulher afirma ter sido agredida por seguranças de casa noturna na Vila Olímpia

0
493

Segundo Taynara Diniz, após um homem jogar bebida em seu rosto, cinco seguranças mulheres a agrediram na balada Villa Mix

 

Seguranças de uma casa noturna na Vila Olímpia são acusados de agressão pela empresária Taynara Diniz, de 29 anos. Ela afirma que foi espancada, no último domingo (5), por cinco seguranças mulheres durante uma balada na Villa Mix, na Rua Beira Rio. A denúncia surgiu através de um relato feito pela empresária em uma rede social.
Tudo começou após Taynara se desentender com um homem na pista de dança. Segundo a vítima, “o homem jogou de propósito todo o copo de bebida dele no meu rosto. A minha reação na hora foi a de também soltar o meu copo, já que na hora fiquei cega pelo álcool da bebida dele nos meus olhos. Ao verem o que estava acontecendo, as seguranças da casa me seguraram e me tiraram da pista para evitar uma confusão maior. E então, após uma discussão sobre quem estava certo ou errado, as seguranças, ao invés de me escoltarem até a saída da casa, me levaram para uma sala nos fundos onde fui espancada por cinco seguranças, a mais pura covardia e crueldade”, desabafa.
Nas redes sociais, ela relatou ainda que levou chutes na cabeça, nos olhos, costas, pernas e teve seu vestido rasgado. As agressões só terminaram quando ela fingiu um desmaio. Também disse que havia um segurança impedindo sua saída da sala e que testemunhas, do lado de fora, ouviram tudo. Quando ela ameaçou chamar a Polícia, seu celular foi escondido. Após a chegada da Polícia, seu pai rastreou a localização do celular e o aparelho foi devolvido por um funcionário que disse ter encontrado no lixo.
Ela foi levada ao Hospital e realizou exames. O caso foi registrado na 27º DP Campo Belo.
Em nota, a JHLS Lanchonete e choperia, licenciada da marca Villa Mix, disse que “a equipe feminina de colaboradoras da empresa de segurança relata que, ao abordarem a jovem acusadora, a mesma se mostrava descontrolada, em razão da discussão que teve com outro cliente. A empresa está acompanhando a apuração dos fatos e colaborará com as autoridades policiais e determinou à empresa de segurança terceirizada o afastamento dos seguranças envolvidos”.
A Secretaria de Segurança Pública disse que “o caso é investigado por meio de inquérito policial instaurado pelo 96º DP. A vítima prestou depoimento na unidade e foi encaminhada para realização de exame de corpo de delito. Três seguranças do estabelecimento foram identificados e já foram ouvidos. As investigações prosseguem para identificar outros suspeitos envolvidos”.
- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.