Moradores e aldeias indígenas de Parelheiros recebem ações de cidadania gratuitas

0
142

A Federação das Associações Muçulmanas no Brasil (FAMBRAS), realiza o Islam Solidário, com ações gratuitas na região de Parelheiros, com promoção de exames de saúde, serviços de beleza e bem-estar


Na próxima segunda-feira (5), o CEU Parelheiros, é o primeiro local a receber a ação “Islam Solidário”, onde são esperadas 50 mil pessoas para participar de exames oftalmológicos, momento em que serão doados óculos para pacientes necessitados; exames de DNA; e emissão da segunda via de certidões de nascimento, casamento e óbito. Para a realização dos exames serão distribuídas senhas, assim como para a distribuição de 3 mil brinquedos para as crianças.

O evento, que acontece das 10h às 15h, oferece ainda: exames de colesterol, hepatite C, diabetes e hipertensão; orientação odontológica, autoexame de mamas, higienização facial, quick massagem e cortes de cabelo. Para as crianças: pipoca e algodão doce, distribuição de gibis, oficinas de grafite e apresentações de capoeira e dança folclórica.


ALDEIA TENONDÉ PORÃ

No mesmo dia, 300 famílias de indígenas Guaranis da aldeia Tenondé Porã, uma das oito aldeias instaladas na região de Parelheiros, também participam do “Islam Solidário”. Eles serão atendidos para fazer exames de hepatite C, colesterol, hipertensão e diabetes.

Também haverá atendimento oftalmológico com doação de óculos, um dos principais problemas do local, segundo Lucimar Constantino, enfermeira e gestora da UBS Vera Poty, instalada na Aldeia. “Fazemos o encaminhamento, mas sabemos que ir ao oftalmologista e adquirir óculos, se houver necessidade, não é algo fácil”.

Serão distribuídas cestas básicas para as famílias. A intenção é atender 1500 indígenas de 451 famílias, não apenas da aldeia Tenondé Porã, mas também das aldeias vizinhas.
Para ir além do atendimento básico, o Islam Solidário vai contornar dois problemas básicos da aldeia Tenondé Porã: falta de água potável e saneamento básico.

A FAMBRAS fará a instalação de dois purificadores de água que fazem parte do Projeto “Água, Saúde e Vida”, idealizado pela Federação. O serviço utiliza raios ultravioleta na purificação da água de rios para torná-la potável e funciona a base de energia solar.

Um sistema para tratamento de esgotos será implantado, de forma experimental, e vai atender, inicialmente, o Centro de Cultura e Educação Indígena (CECI), escola instalada na aldeia que atende 350 alunos.


FALE COM A REDAÇÃO
Sugestões de pauta, envie email para: reportagem@gruposulnews.com.br

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.