Maioria dos eleitores são contra a reabertura das escolas em 2020, revela pesquisa

0
19

Cerca de 75% de pais e mães eleitores querem que os filhos voltem às aulas presenciais apenas no ano que vem. De acordo com a Prefeitura, a data de retorno só deve ser divulgada após 10 de novembro, na conclusão do inquérito sorológico que envolve a comunidade escolar


Uma pesquisa feita pelo Datafolha e divulgada no último sábado (26) revelou que 75% dos eleitores da cidade de São Paulo não querem que as escolas reabram para as aulas presenciais em 2020. E são as mulheres (88%) que mais apoiam o fechamento das escolas até o fim do ano.

Pesquisando pela renda mensal, 77% de quem ganha até dois salários mínimos (R$ 2.090) e 57% de quem ganha mais de 10 salários mínimos (R$ 10.450) também são contra a volta dos estudantes às escolas neste ano.

Entre os eleitores com filhos que estudam em escolas privadas, 75% querem que as crianças permaneçam em casa. Mesmo assim, essa demora no retorno presencial das aulas tem irritado alguns pais e mães de alunos que estudam em escolas particulares. Um grupo já foi criado para pressionar a Prefeitura pedindo a autorização desse retorno no próximo mês.

O prefeito Bruno Covas, no entanto, disse que não vai ceder às pressões. “Somente quando a Vigilância Sanitária entender que é o momento apropriado e que nós estamos no momento de maior contenção da doença aqui é nós vamos autorizar. Pode ter pressão para abrir, pode ter pressão para marcar uma data, não tem problema”, disse o prefeito.

Cerca de 79% de quem tem filhos em creche também tem a mesma opinião. Assim como 80% dos eleitores que tem filhos na rede municipal e 77% na rede estadual. Dos 1.092 eleitores entrevistados, 55% acreditam que o retorno dos alunos às escolas pode agravar a pandemia.

Mas a data de retorno às escolas pode demorar um pouco a ser divulgada pela gestão municipal. De acordo com o secretário municipal de saúde, até 10 de novembro essa data não será revelada. Isso porque a Prefeitura está realizando mais uma fase do inquérito sorológico com crianças e adolescentes, que dessa vez também testará professores e funcionários das escolas.

“A gente acredita que em 40 dias concluiremos todo o censo. Fazer essa testagem em massa vai permitir o retorno seguro às aulas presenciais. Não podemos fazer qualquer decisão até no mínimo o início de novembro”, disse Edson Aparecido.

Enquanto isso, está previsto para 7 de outubro que os estudantes retornem às escolas para atividades extracurriculares e a Prefeitura definiu que, para evitar aglomeração e contaminação da Covid-19, haverá limitação de 20% dos alunos por turno e os estudantes só podem ir à escola duas vezes na semana, por duas horas a cada dia.

As escolas da rede municipal de ensino podem oferecer atividades como: exploração visual, teatro de fantoches, música, curso de idiomas, oficina de culinária, oficina de contos literários, atividades de reforço escolar, entre outras coisas.

No entanto, apesar da autorização da Prefeitura para essa reabertura com atividades extracurriculares, é o Conselho gestor de cada escola que define se a instituição será reaberta à comunidade escolar.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.