Itaim Bibi está entre os 10 bairros com mais reclamações de barulho em 2020

0
54

Após a chegada da Covid-19 ao Brasil, e com as famílias em isolamento social, as casas se tornaram os lugares mais barulhentos. Entre janeiro e outubro, as queixas de barulho subiram 117% na cidade de São Paulo, em comparação com o ano passado


Entre janeiro e outubro deste ano, subiu 117% o número de boletins de ocorrência por perturbação do sossego na cidade de São Paulo. Se no mesmo período do ano passado foram registrados 896 casos, este ano foram 1.947.

Os 10 bairros mais barulhentos e, portanto, com mais reclamações, são: Sacomã (44 boletins), Perdizes (39), Sapopemba (39), Brasilândia (38), Santana (38), Itaim Bibi (37), Pirituba (36), Saúde (36), Tucuruvi (36) e Pinheiros (35).

O número de queixas se tornou ainda mais alto após a chegada do coronavírus no Brasil: o pico de boletins no mês de agosto do ano passado foi de 70, enquanto no mesmo mês deste ano foram protocolados 255 boletins de ocorrência.

Como a maioria das famílias estava em isolamento social, o foco dos barulhos não foram as ruas, mas as casas: cerca de 45% das reclamações são por barulhos produzidos nas residências, sendo que, de 10 boletins, quatro afirmam que o barulho acontece especialmente entre 6h da manhã e 18h da tarde.

Segundo a Polícia Militar, “com o advento da pandemia, quando as pessoas passaram a ficar mais tempo em casa, as crianças não estão indo para as escolas, profissionais em home office, o que resultou no aumento de ruídos e consequentemente aumento de acionamentos. De janeiro a setembro, na capital, a PM recebeu 110.976 chamados para esse tipo de ocorrência”.

A PM também informou que os policiais pedem o fim do barulho e se a queixa continuar, o denunciante e o denunciado seguem para a delegacia para abrir processo judicial. No caso de barulho em estabelecimentos privados, uma notificação é enviada à Prefeitura, que fica responsável por autuar o local de forma administrativa.

A Prefeitura de São Paulo informou que o Programa de Silêncio Urbano (Psiu) fiscaliza denúncias de ruído, seja de dia ou de noite, em bares e residências e que, janeiro a setembro, foram realizadas 3.813 vistorias e 286 autuações.

FESTAS EM POSTO DE GASOLINA NA PANDEMIA

Em setembro, moradores do Itaim Bibi reclamaram de festas em um posto de gasolina na Av. Pres. Juscelino Kubitschek. As festas reuniam centenas de jovens que ficavam no local até o dia seguinte.

Além do barulho perdurando a madrugada, há a preocupação com a aglomeração, um dos principais meios para contágio pela Covid-19. Segundo os moradores, essa situação acontece desde o ano passado e agora, após a flexibilização da quarentena, as festas voltaram a acontecer.

A maioria dessas pessoas não usam máscaras, desrespeitando o Decreto Estadual 64.959 que estabelece o uso geral e obrigatório de máscaras no Estado de São Paulo. Além disso, essas pessoas também desrespeitam outra lei estadual (Nº 16.927) que proíbe o consumo de bebidas alcoólicas nas dependências de postos de gasolinas, a não ser que estejam em espaços reservados e externos, o que não é o caso do posto citado.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.