Instituições se juntam para ajudar comunidades da Zona Sul e moradores de rua de Santo Amaro

0
333

Pesquisa revela que 56% dos moradores das favelas só têm comida para uma semana e, com o isolamento social, muitos não podem trabalhar e moradores de rua não têm a quem pedir comida


Segundo uma pesquisa do Instituto Locomotiva com o Data Favela, cerca de 56% dos moradores das favelas têm reserva de alimentos para apenas uma semana. Com a quarentena até o dia 22 de abril, a maioria das pessoas está impossibilitada de sair de casa para trabalhar, o que afeta diretamente a vida nas comunidades, já que muita gente trabalha como autônomo.

Para quem mora na rua, a situação é ainda pior: as doações diminuíram porque as pessoas sumiram das ruas. Assim, para suprir a necessidade dessa população que mora na Zona Sul, instituições se juntaram para arrecadar alimentos e produtos de higiene e limpeza, imprescindíveis no combate ao coronavírus.

“O Instituto Tati Cruz, com a Associação Corrente Libertadora e o pessoal do Pop Rua se uniram para a ação #SejaSolidário: com doação de comida pronta para moradores em situação de rua. Tendo em vista essa pandemia, os doadores diminuíram muito, cerca de 60%, porque todo mundo fica em casa. Aí, os moradores em situação de rua tem passado uma dificuldade muito grande. Eles têm pedido muito álcool em gel, máscaras. A gente faz doação na Biblioteca Prefeito Prestes Maia [no Centro Cultural Santo Amaro], na Igreja Matriz de Santo Amaro e perto do Shopping BoaVista, e vamos estender para a região da Água Espraiada, o que dá, aproximadamente, entre 200 e 250 pessoas”, explica Tati Cruz, coordenadora das doações.

Ainda segundo a pesquisa do Instituto Locomotiva com o Data Favela: 47% das casas nas favelas não têm água; 15% das famílias não têm sabonete; 65% das pessoas estão preocupadas com o desemprego; 90% estão muito preocupados com a saúde dos idosos da família e 82% dos pais têm medo de transmitir coronavírus aos filhos.

#SejaSolidário

Ou seja: a participação da sociedade civil é muito importante para ajudar pessoas menos privilegiadas e que vivem em situação de precariedade. “Nosso grupo tem se juntado para arrecadar produtos de higiene, de limpeza e alimentos para montar cestas básicas. Nós já conseguimos fazer a doação de 30 cestas básicas: 10 foram para o Jardim Guanhembu e as outras foram para a região de Santo Amaro”, disse Tati.

Para doar alimentos e itens de higiene e limpeza, basta entregar no Instituto Cria Conexões, na Av. Túlio Teodoro de Campos – 55, no Jabaquara, de segunda a sexta, das 9h as 17h. Doações em dinheiro também são aceitas através de:

  • Instituto Cria Conexões: Banco Itaú (341), na Agência 7912 e Conta corrente 08924-5 [CNPJ: 29.043.314/0001-53]
  • Associação Faça Sua Parte: Banco do Brasil (001), na Agência 0322 e Conta corrente 38233-7 [CNPJ: 08.472.966/0001-33]

FALE COM A REDAÇÃO: [email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.