Governo decide conceder Ginásio do Ibirapuera à empresa privada

0
77

O governador João Doria já havia expressado que São Paulo precisava de um espaço multiuso, estilo arena coberta, para eventos de cultura e esporte, que recebam, pelo menos, 20 mil pessoas

 

O Governo do Estado decidiu que vai conceder o Ginásio do Ibirapuera à iniciativa privada, por 35 anos, no valor de R$ 220 milhões. Um modelo de concessão já foi apresentado para o Conjunto Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, que inclui, além do famoso Ginásio, o Estádio Ícaro de Castro Mello, o Conjunto Aquático Caio Pompeu de Toledo, o Ginásio Poliesportivo Mauro Pinheiro e o Palácio do Judô.
O governador João Doria já havia expressado que São Paulo precisava de um espaço multiuso, estilo arena coberta, para eventos de cultura e esporte, que recebam, pelo menos, 20 mil pessoas. Na ocasião, a Assembleia Legislativa recebeu um projeto de lei que autoriza a concessão.
“Não há, no Brasil, espaço como o que estamos projetando. O novo Complexo do Ibirapuera vai receber, obviamente, eventos esportivos, mas vai atender também atividades de entretenimento, culturais e empresariais, como congressos, convenções e outros eventos de larga envergadura. São Paulo está bem servido com espaços para exposições e feiras com os complexos já existentes, mas na área de congressos e convenções, não. O novo Complexo do Ibirapuera vai preencher essa lacuna”, explicou o governador Doria.
Um chamamento público foi realizado em 2017 pelo ex-governador Geraldo Alckmin e, até o final do mês, será feita a análise dos estudos apresentados. Entre outubro e novembro, o edital de licitação será publicado.
Segundo o Governo, “estão em definição as questões referentes ao projeto arquitetônico e urbanístico, podendo ser apresentadas variadas alternativas pelos interessados na concessão, atendidas as premissas estabelecidas pelo Conselho Diretor do Programa Estadual de Desestatizações”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.