25.3 C
São Paulo
quinta-feira, 7 julho, 2022
Mais

    Governo de SP suspende restrições no comércio da capital paulista, após protestos de empresários

    Mais lidas

    A partir do próximo sábado (6) a cidade de São Paulo volta para a Fase Laranja que permite o funcionamento do comércio das 6h da manhã às 20h da noite aos finais de semana. Podem abrir: parques, salões de beleza, academias, cinemas, teatros, restaurantes, escritórios, concessionárias e shoppings com 40% da capacidade. O consumo em bares ainda está vetado


    Depois de sofrer duras críticas do setor econômico, principalmente de donos de restaurantes, o Governo de São Paulo voltou atrás e suspendeu as restrições no comércio que estavam previstas para acontecer até o próximo final de semana (6 e 7 de fevereiro), na capital paulista.

    Sendo assim, a partir do próximo sábado (6) a cidade de São Paulo volta para a Fase Laranja que permite o funcionamento do comércio das 6h da manhã às 20h da noite aos finais de semana. Podem abrir: parques, salões de beleza, academias, cinemas, teatros, restaurantes, escritórios, concessionárias e shoppings com 40% da capacidade. O consumo em bares ainda está vetado.

    De acordo com o Governo do Estado, a suspensão da Fase Vermelha só foi possível graças a queda de 11% nos índices de internação por pessoas diagnosticadas com Covid-19. “Tivemos, felizmente, queda no número de internações tanto em leitos primários como os de UTI, o que nos permite suspender a decisão de fechamento de atividades econômicas já neste final de semana. Isto, porém, não deve compreender falta de cuidado e de atenção para que as pessoas estejam protegidas, assim como funcionários dos estabelecimentos”, disse o governador João Doria.

    As restrições foram anunciadas no dia 25 de janeiro e valeriam até o dia 7 de fevereiro. Nesse período, o comércio não essencial só poderia funcionar das 6h da manhã às 20h da noite em dias úteis e, aos finais de semana e feriados, tinha que permanecer fechado, atendendo apenas por delivery (no caso de restaurantes).

    O setor gastronômico foi, justamente, o mais crítico a essas medidas de restrição e donos de restaurantes fizeram vários protestos pela capital alegando que não são culpados pelo aumento dos casos e mortes por Covid-19 no Estado e que muitos já fecharam as portas e demitiram funcionários porque não conseguem trabalhar.

    Em contrapartida, nesta quarta-feira (3) o Governo anunciou um pacote de créditos de R$ 125 milhões para bares e restaurantes e a suspensão do corte de energia e água para estabelecimentos que não pagarem essas contas até março. Contas pendentes podem ser parceladas sem juros e sem multas.

    Para mais informações sobre o pacote de créditos de R$ 125 milhões, acesse: https://www.bancodopovo.sp.gov.br/


    SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

    Leia mais

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    - Patrocinado -

    Últimas