Governo de SP procura profissionais da saúde para testar vacina contra a Covid-19

0
174

Cerca de 9 mil profissionais da saúde, que ainda não testaram positivo para a Covid-19, podem se inscrever para participar dos testes como voluntários. A vacina está sendo desenvolvida por uma empresa chinesa, em parceria com o Instituto Butantan, e já recebeu autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária para testes


O Governo de São Paulo vai começar os testes da vacina “CoronaVac” a partir do dia 20 de julho. A vacina está sendo desenvolvida por uma empresa chinesa, em parceria com o Instituto Butantan, e já recebeu autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para iniciar os testes clínicos.

Cerca de 9 mil profissionais de saúde, que ainda não testaram positivo para a Covid-19, podem se inscrever para participar dos testes como voluntários. O recrutamento começa na próxima segunda-feira (13).

“Profissionais de saúde serão incluídos trabalhando no atendimento a pacientes com Covid. Isso é importante porque são esses profissionais que estão mais expostos e que vão permitir o desenvolvimento rápido do estudo clínico”, disse Dimas Covas, presidente do Instituto Butantan.

Além de não terem sido infectados, os profissionais de saúde interessados em participar dos testes devem preencher outros requisitos:

  • ter mais de 18 anos;
  • não participar de outros estudos;
  • não ter doenças que afetem a imunidade;
  • não ter alterações mentais ou distúrbios de coagulação;
  • as mulheres não podem estar grávidas ou planejando engravidar nos próximos três meses.

Segundo o Governo de SP, o Instituto Butantan está adaptando uma fábrica para produzir 100 milhões de doses da vacina. Se o produto for efetivo, a empresa chinesa Sinovac vai enviar 60 milhões de doses para distribuição.

Os testes vão ser feitos em 12 centros de pesquisa em seis estados brasileiros: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná. Uma parte dos nove mil voluntários vão receber a vacina e outra parte recebem um placebo, ou seja, um medicamento sem efeito para comparação da produção de anticorpos da vacina.

O Governo também informou que o Estado registrou queda no número de mortes por Covid-19 com 36 óbitos a menos do que na última semana: foram 1.769 mortes na semana 26 da pandemia e 1.733 mortes na semana 27.

“Atingimos 5% de letalidade em relação ao número de casos do coronavírus. É o índice mais baixo de toda a série história. São boas notícias, sim, mas elas não devem ser celebradas com emoção, mas moderação. Moderação para mantermos o foco nas medidas de controle da pandemia, no aumento da capacidade de atendimento do sistema de saúde em todo o Estado de São Paulo e na obrigatoriedade do uso de máscaras, obediência à legislação e ao distanciamento social”, disse o governador João Doria.


FALE COM A REDAÇÃO: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.