Governo de SP desiste de ampliar horário do comércio em 1º de junho devido a alta do número de casos de Covid-19

0
4

Então, até 14 de junho, estabelecimentos comerciais continuam a funcionar das 6h às 21h, com 40% da capacidade. Mas, mesmo com a adoção da cautela e avaliação de que uma terceira onda da pandemia pode surgir, o Governo pretende realizar 10 eventos-teste para avaliar a retomada das atividades no segundo semestre de 2021


Alegando cautela, o Governo de São Paulo desistiu de ampliar as atividades do comércio até às 22h, como estava previsto para acontecer a partir de 1º de junho. Então, até 14 de junho, estabelecimentos comerciais continuam a funcionar das 6h às 21h, com 40% da capacidade.

“O funcionamento das atividades comerciais seguirá até as 21 horas, com a permissão de 40% de ocupação no local, seja restaurante, café, comércio e demais serviços. Os indicadores da pandemia recomendam cautela neste momento, e é cautela que nós estamos adotando”, afirmou o governador João Doria na última quarta-feira (26).

Nas igrejas, permanece liberado os horários de cultos e missas de cada instituição religiosa, desde que os protocolos sanitários sejam seguidos. O toque de recolher também continua valendo das 21h às 5h.

“Avaliamos nesta semana de que não seria ainda o momento de avançar como havia sido pensado na semana anterior. Continuamos tendo uma circulação alta do vírus, com novos casos, então devemos manter todas as medidas de segurança, com a taxa de ocupação dos estabelecimentos em 40%, uso de máscara constante e o distanciamento”, avaliou o Coordenador do Centro de Contingência do coronavírus, Paulo Menezes.

Mas, mesmo com a adoção da cautela e avaliação de que uma terceira onda da pandemia pode surgir, o Governo de São Paulo pretende realizar, entre 15 de junho a 30 de julho, 10 eventos-teste em cidades do Estado para avaliar a retomada das atividades no segundo semestre de 2021. A ideia é acompanhar os participantes dos eventos por duas semanas para criar um planejamento seguro para o restante do ano.

“Os eventos serão realizados com limitação de público, ambiente de público e testagem rápida dos participantes. Isso já foi realizado em outros países, em iniciativa semelhante, e aqui vamos fazer de forma segura, controlada e com testagem rápida”, garantiu o governador.

De acordo com o Governo, os testes vão acontecer nos seguintes locais: duas feiras de economia criativa (incluindo uma que reunirá artesãos de diversas feiras da capital paulistana), uma feira corporativa, quatro festas sociais (sendo pelo menos um casamento e um jantar corporativo) e três eventos noturnos.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.