Exposição em Santo Amaro retrata a cultura do Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais

0
9

A exposição apresenta cerca de 45 obras de arte criadas pelo artista plástico Leandro Júnior, nascido no município de Chapada do Norte. Ao expor suas memórias, Leandro compartilha experiências da sua própria vida e telas que foram pintadas com uma matéria-prima específica da região: o barro


Poeira, aridez, sol, calor, tropeiros, canoeiros, pescadores, artesãos, lavadeiras, romeiros. De acordo com o site da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), esses são os elementos que descrevem o Vale do Jequitinhonha, localizado no Estado de Minas Gerais.

Esses elementos chegam a São Paulo através da exposição “Memórias e Cultura do Vale do Jequitinhonha”, que será realizada entre 5 de junho a 16 de julho no Centro Cultural Santo Amaro.

No total, a exposição apresenta cerca de 45 obras de arte criadas pelo artista plástico Leandro Júnior, nascido no município de Chapada do Norte. Ao expor suas memórias, Leandro compartilha experiências da sua própria vida, como na série especial “Viúvas de Maridos Vivos”, onde apresenta telas de várias mulheres solitárias do Vale do Jequitinhonha.

“São mulheres guerreiras que ficam no Vale enquanto seus maridos vão pra São Paulo, pro corte de cana, chegando a ficar de 10 meses a um ano fora de casa. Essas mulheres cuidam dos filhos e serviços do Vale. Eu fui uma dessas crianças, eu cresci com a ausência do meu pai e decidi retratar esse momento que eu passei. Essa série remete aos utilitários que elas utilizavam na cabeça. Também vai ter outras artes, sobre danças e cultura afro”, explica o artista.

O artista plástico Leandro Júnior

Todas as telas foram pintadas com uma matéria-prima específica da região: o barro. “Em 2006 eu entrei na faculdade de Educação Artística, no interior de São Paulo. Quando decidi voltar pra minha terra natal, dei aulas para crianças e idosos. Fui me descobrindo como artista e passei a trabalhar com meninos quilombolas. A partir da vivência no quilombo, eu descobri no barro a maneira de trabalhar com as crianças, já que eu não tinha renda pra trabalhar com outros materiais. Fui me reinventando e trouxe o barro pra pintura, porque antes era só nas esculturas”, explica Leandro.

A exposição no Centro Cultural Santo Amaro (CCSA) aconteceu também graças ao Vale do Jequitinhonha. O curador da exposição em São Paulo, o ator Jackson Gleizer, nasceu na cidade de Berilo, no Vale do Jequitinhonha. No Vale, Leandro e Jackson se conheceram e coordenaram a vinda da exposição para a capital paulista.

“Quando eu voltei pra São Paulo, visitei o ateliê dele e conversei com o Simon Watson, curador responsável pela carreira do Leandro, e ele me deu a oportunidade de fazer uma exposição com o Leandro. A ideia é que a exposição não mostre só o cotidiano do Vale, mas que seja uma experiência sensorial que as pessoas sintam como é estar no Vale”, revela o curador da exposição em SP.

A exposição acontece de 5 de junho a 16 de julho, das 10h às 17h, no Centro Cultural Santo Amaro (Av. João Dias, 822), seguindo todos os protocolos sanitários contra a Covid-19.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.