Escola da Zona Sul cria campanha de doação de celulares para que alunos acessem as aulas

0
88

A campanha “Doe um Celular para Educar”, foi criada por uma escola na região do Jardim Ângela: a intenção é que as pessoas doem aparelhos de celular/tablets para que os alunos não parem os estudos a distância por falta de equipamentos, já que muitos não têm computador e dependem do celular dos familiares


A pandemia do novo coronavírus obrigou as pessoas a mudarem a rotina para realizar tudo em casa. Inclusive as aulas. Professores e alunos tiveram que se adaptar para que o ano letivo não seja perdido.

Porém, nem todos os alunos tem o privilégio de ter internet em casa, ou até mesmo um computador. Muitos estudantes tem que se virar com o celular dos pais e, mesmo assim, só podem usar em um período do dia, já que os pais precisam utilizar o aparelho para trabalhar.

O Governo de São Paulo criou um aplicativo, que não precisa de internet, para que os alunos acompanhem as aulas a distância. Mesmo com essa tecnologia, muitos estudantes não têm acompanhado as aulas: apenas 1,6 milhão (47%) de alunos, dos 3,5 milhões matriculados na rede estadual, acessaram as aulas online, segundo a Secretaria Estadual de Educação.

Na rede municipal de ensino a situação é parecida. Segundo o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo, a frequência de alunos no ensino a distância da rede pública não chega a 30%.

Mas, a Escola Municipal de Ensino Fundamental Clemente Pastore, na Zona Sul, quer mudar essa realidade: desde o último domingo (26) surgiu nas redes sociais a campanha “Doe um Celular para Educar”. A intenção é que as pessoas doem aparelhos de celular/tablets para que os alunos não parem os estudos por falta de equipamentos.

No perfil do Instagram da campanha @doeumcelularparaeducar, a direção da escola alerta que os professores da rede pública têm feito de tudo para que os alunos tenham acesso as aulas: vídeoaulas no Youtube, aulas no Google Meet e até gravação de podcasts. Porém, alguns aplicativos não são de fácil acesso dos alunos, ao contrário do WhatsApp, que é acessível para a maioria dos estudantes.

“Está sendo um desafio alcançar os nossos alunos por meio do ensino a distância porque muitos não têm equipamento de acesso ou têm apenas um celular para compartilhar com os irmãos. Então, se você tem um equipamento, um tablet, um celular, ou até mesmo um computador encostado, mas em bom estado, você pode fazer uma doação e ajudar um estudante a ter acesso as plataformas de ensino”, afirma Daniela Pereira, diretora da escola que tem 1.400 alunos, entre Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

COMO FUNCIONA A CAMPANHA DE DOAÇÃO DE CELULARES?

• no aplicativo Instagram, acesse o perfil @doeumcelularparaeducar e clique no link da biografia. Este link vai levar para um formulário para preencher algumas informações;

• após o preenchimento do formulário, um representante da Escola entrará em contato com o doador. Os responsáveis pela campanha são: Daniela Pereira (diretora), Antônio Augusto Fonseca (assistente da direção), Odete Silva (assistente da direção), Crislane Santos (coordenadora) e José Eduardo de Abreu (coordenador);

• o doador deixa o aparelho na escola ou um representante da escola faz a retirada;

• a direção da escola repassa o aparelho para algum aluno que precisa. O doador vai receber uma foto do aluno com o aparelho como forma de agradecimento;

• se o doador não quiser preencher o formulário, pode enviar um email para: [email protected]


FALE COM A REDAÇÃO: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.