Concessão do Complexo Interlagos é apresentada pela Prefeitura

0
75

Segundo o prefeito Bruno Covas, o dinheiro que a Prefeitura deixará de investir no Complexo após a concessão (aproximadamente R$ 1 bilhão), vai ser destinado para áreas como educação, saúde, segurança e transporte


O edital de concessão do Autódromo de Interlagos foi publicado no Diário Oficial da cidade e, até o dia 8 de janeiro de 2020, empresas interessadas na concessão podem entregar suas propostas de projetos.

A concessão equivale a todo o Complexo de Interlagos, que, além do Autódromo José Carlos Pace inclui o Kartódromo Ayrton Senna, pista de off-road, pista de apoio perimetral, arenas e prédio administrativo. A empresa que vencer a concorrência será responsável pela reforma, gestão, manutenção, operação e exploração da área de 900 mil m² do complexo.

Segundo o prefeito Bruno Covas, o dinheiro que a Prefeitura deixará de investir no Complexo, após a concessão, vai para outras áreas. “A cidade de São Paulo terá um benefício financeiro que passa de R$ 1 bilhão, entre deixar de cuidar daquele espaço, o investimento que vai ser feito e o tributo que será recolhido, e poderá aplicar o recurso e a sua atenção em atividades essenciais, como educação, saúde, segurança e transporte”, disse.

Durante 35 anos, o concessionário poderá explorar o Complexo com a criação de entretenimento, hotelaria, shopping, galpão comercial e logístico, etc. Segundo a Prefeitura, “o Complexo de Interlagos deverá abrigar, além dos esportes automobilísticos, equipamentos de lazer e de cultura, garantindo também melhor estruturação e requalificação da área”.

A Prefeitura destacou, porém, que a concessão não interfere na realização do Grande Prêmio de Fórmula 1. “A concessão do autódromo não interfere na nossa negociação com a FIA [Federação Internacional de Automobilismo], até porque se não houver concessão a Prefeitura continua administrando o autódromo”, ressaltou o secretário do Governo Municipal, Mauro Ricardo.

No início do ano, o presidente Jair Bolsonaro demonstrou interesse em levar a o GP de Fórmula 1 para o Rio de Janeiro, o que gerou uma tensão entre o Governo Federal e o Governo Paulista. Para o campeonato deste ano, que acontece no dia 17 de novembro, a Secretaria Municipal de Turismo de SP vai desembolsar quase R$ 40 milhões.


FALE COM A REDAÇÃO
Sugestões de pauta, envie email para: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.