Bairro no extremo da Zona Sul registra aumento de roubos

0
82

Entre janeiro e agosto deste ano, o bairro do Grajaú registrou um aumento de 8% no número de assaltos: foram 3.829 roubos em 2020 e 3.544 no mesmo período em 2019. Um estudo revela que dos 10 bairros da capital paulista onde mais aconteceram roubos de celulares neste ano, metade estão localizados na Zona Sul


No dia 7 de outubro, câmeras de segurança filmaram a ação de uma dupla de motoqueiros que assaltaram pessoas em um ponto de ônibus na Rua Demas Zitto, na região do Parque Residencial Cocaia, no Grajaú.

Em menos de 30 segundos, um ladrão desce da garupa da moto com um revólver na mão e ameaça as três pessoas que estavam no ponto de ônibus. A mulher entrega o celular e o criminoso bate com o cano do revólver na cabeça de um dos rapazes enquanto pega o celular dele. O assaltante volta pra moto, faz uma última ameaça e a dupla vai embora.

Entre janeiro e agosto deste ano, o bairro do Grajaú registrou um aumento de 8% no número de assaltos: foram 3.829 roubos em 2020 e 3.544 no mesmo período em 2019, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública.

“As periferias de São Paulo são muito desguarnecidas de efetivo policial. Precisa-se contratar mais policial em São Paulo, porque o pouco que tem, tende a concentrar nas áreas ricas, nas áreas nobres. Por exemplo, um assalto na Paulista gera muito mais repercussão do que um assalto no Grajaú”, disse Rafael Alcadipani, membro do Fórum Nacional de Segurança Pública.

Um estudo do Departamento de Pesquisas em Economia do Crime da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (FECAP) com dados da Secretaria de Segurança Pública no primeiro semestre de 2020, já havia mostrado que dos 10 bairros da capital paulista onde mais aconteceram roubos de celulares, metade estão localizados na Zona Sul.

Das 39.996 ocorrências de roubo de celulares que aconteceram na cidade de São Paulo, 1.092 ocorrências foram no Grajaú, 973 no Capão Redondo, 656 no Jardim Ângela, 644 no Campo Limpo e 586 foram em Cidade Ademar. Os outros casos aconteceram no Itaim Paulista, na República, em Itaquera, em São Mateus e na Bela Vista.

Segundo o estudo, nos meses de abril e maio houve uma queda brusca de roubos de celulares e um aumento de roubos em junho, quando o comércio reabriu. “Notamos que com a reabertura gradual da economia, as taxas de roubos já se elevaram, mas os números ainda se encontram inferior ao do mesmo mês do ano passado”, opina Allan S. Carvalho, economista e pesquisador do Instituto de Finanças FECAP.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.