Zona Sul vai ter Centro de alta tecnologia para tratamento de câncer

0
1

Departamento médico especializado será construído no Hospital Municipal Vila Santa Catarina, com cirurgias robóticas e exames PET-CT. A unidade receberá o nome de Centro de Alta tecnologia de Diagnóstico e Intervenção Oncológica Bruno Covas, em homenagem ao ex-prefeito da capital


A Zona Sul da cidade receberá o Centro de Alta tecnologia de Diagnóstico e Intervenção Oncológica Bruno Covas. O departamento médico especializado será construído no Hospital Municipal Gilson de Cássia Marques de Carvalho – Vila Santa Catarina e leva o nome em homenagem ao prefeito do município, que morreu neste ano em decorrência de câncer. A ação ocorre com o objetivo de ampliar e aperfeiçoar a infraestrutura oferecida aos pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

“A vontade do Bruno era a de que todas as pessoas tivessem direito ao mesmo tratamento que ele tinha, com os mesmos exames. O que estamos fazendo é iniciar este processo para que as pessoas possam ter um pouco dessa oportunidade, com equipamentos de altíssima tecnologia como ele teve, como era o seu desejo”, disse o prefeito Ricardo Nunes.

O custo estimado para a construção e adequação do centro é de aproximadamente R$ 26 milhões. O projeto do centro oncológico irá melhorar o atendimento na rede municipal de saúde às pessoas em tratamento de câncer, o que inclui: a correta solicitação de exames diagnósticos por meio de telemedicina e o aumento da quantidade de exames ofertados para os munícipes, o que permitirá a realização de diagnóstico em fase precoce da doença, o que auxilia consideravelmente no tratamento do paciente.

Com uma estimativa mensal de 4.912 novas ofertas de exames diagnósticos de câncer para a rede municipal, o local possibilitará a realização de tomografias, biópsias guiadas por ultrassom, mamografias, PET-CT, histeroscopias e cirúrgicas, além de colonoscopias, endoscopias, eco-endoscopias, broncospias, ressonâncias, colposcopias e citoscopias.

O novo centro será construído acima dos leitos entregues pela administração municipal em maio deste ano, para o tratamento de pessoas com a Covid-19, ampliando a oferta de tratamentos clínicos e cirúrgicos aos pacientes do SUS na capital. A previsão é que seja concluído e entregue à população em novembro deste ano.

Tecnologia robótica em cirurgias oncológicas

Além de toda a estrutura que será construída em dois andares no ambulatório do bloco F do hospital, que darão suporte a todo trabalho realizado pelo centro, vale destacar a implementação da cirurgia robótica no local. A Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein doará um robô no valor de U$ 2,5 milhões, que será o quinto utilizado pelo SUS no Brasil e o primeiro da rede municipal hospitalar no país.

“Com este equipamento, São Paulo será a primeira cidade do Brasil que fará cirurgia esse tipo de cirurgia oncológica pelo SUS, dispondo aos seus cidadãos esse tipo de serviço”, disse o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido.

A nova tecnologia oferece vantagens como maior precisão nos procedimentos de alta complexidade, recuperação mais ágil e satisfatória para os pacientes, menos dor no pós-operatório, além de menor taxa de complicações pós-cirúrgicas.

Hospital Vila Santa Catarina

O Hospital Municipal Gilson de Cássia Marques de Carvalho, popularmente conhecido como Hospital Municipal Vila Santa Catarina, é o único equipamento de alta complexidade do município e está localizado no bairro do Jabaquara, na Zona Sul da cidade. O hospital oferece atendimento a pacientes de todas as regiões, divididos em grandes linhas de cuidado: materno infantil (sendo referência em obstetrícia e maternidade de alto risco e em hemodiálise pediátrica), cirurgias eletivas e transplantes.

“Este é um hospital público financiado pelo Sistema Único de Saúde, que é a referência para todo o município, por realizar cirurgias de alta complexidade, tratamentos oncológicos, transplantes e foi um hospital que deu um suporte muito importante durante a pandemia, tratando as pessoas que tinham câncer e que também adquiriram a Covid-19”, ressaltou o secretário municipal de Saúde.

O local também é a principal referência em oncologia para a Prefeitura de São Paulo e atende 300 novos casos por mês, realizando todo o tratamento, como cirurgias e quimioterapia.


Tratamento oncológico na capital

A rede municipal também oferece tratamento oncológico por meio de parcerias com outros equipamentos de saúde. São eles: A.C. Camargo Cancer Center, Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC), Instituto de Câncer Dr. Arnaldo (ICAVC) e Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (Graacc).

Em 2020, foram realizados 89.390 tratamentos com quimioterapia, 5.155 radioterapias e 2.469 cirurgias oncológicas. Para identificar o diagnóstico de câncer, são realizadas, em média, cinco mil biópsias por ano nos serviços sob gestão da Prefeitura.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.