Zona Sul de SP lidera casos de roubos no transporte coletivo em 2018

0
355

O bairro de Santo Amaro contabiliza 243 casos e, no ano passado, foram mais de 2.200 casos registrados em toda a cidade de São Paulo

 

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), seis bairros da Zona Sul de São Paulo lideram o ranking de assaltos em ônibus registrados em 2018. São eles: Santo Amaro (243 casos), Campo Grande (132), Capela do Socorro (69), Capão Redondo (69), Jardim São Luís (67) e Cidade Dutra (52).
No geral, em toda a cidade de São Paulo, foram mais de 2.200 casos registrados no ano passado. Apenas no primeiro trimestre deste ano, aconteceram 45 roubos em ônibus, sendo 11 deles na Zona Sul, segundo a SPTrans.
A onda de assaltos no transporte público, na Zona Sul, começou em agosto de 2018, na região de Santo Amaro e Capela do Socorro. Na maioria dos casos, três pessoas participam da ação que começa no Terminal Santo Amaro. Dois ficam no fundo do veículo enquanto o terceiro senta perto do motorista. Quando o ônibus passa pela Estação Socorro da CPTM, o grupo anuncia o assalto e fazem um arrastão. Quando passam pela Ponte do Socorro, eles fogem e deixam os passageiros sem nada.
No final do mês de março, o novo delegado da 6ª Delegacia Seccional de Polícia de Santo Amaro, disse que instaurou a Operação “Boa Viagem” para combater este tipo de crime na região. “Nós estamos colocando policiais dentro dos ônibus, à paisana, numa média de três policiais dentro das linhas onde há maior incidência de roubo, e também no terminal onde embarcam e onde normalmente desembarcam, com uma viatura no corredor de ônibus dando apoio aos policiais”, explicou o Dr. Cosmo Stikovics Filho.
No mês de abril, um homem foi preso acusado de aliciar dependentes químicos para assaltar os  ônibus em troca de perdão pelas dívidas de drogas. Foram apreendidos 300 celulares.
A SSP disse que, em comparação com 2017, o ano passado registrou uma queda de 10% no número de roubos em São Paulo.
- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.