Vereadores aprovam mudanças que aumentam orçamentos de 2021 nas Subprefeituras da Zona Sul

0
25

No final de dezembro do ano passado, a Câmara dos Vereadores aprovou um projeto substitutivo que mudou os orçamentos previstos para bairros e Secretarias. Na Subprefeitura Parelheiros, por exemplo, que teria o menor orçamento da Zona Sul, a mudança resultou num orçamento 51% maior


Até dezembro do ano passado, a estimativa da receita para 2021 na cidade de São Paulo era de R$ 67.543.626.757, cerca de 2,1% a menos do que em 2020, devido a pandemia da Covid-19. No entanto, no final de dezembro, a Câmara dos Vereadores aprovou um projeto substitutivo e o orçamento subiu para R$ 67.962.707.820,00.

Então, como o projeto original foi reformulado, outras mudanças também foram feitas no orçamento paulistano, inclusive na Zona Sul.

A Subprefeitura Parelheiros, por exemplo, teria o menor orçamento da Zona Sul. Porém, com as mudanças realizadas, terá o maior orçamento de toda a região, seguida por Campo Limpo e M’Boi Mirim, áreas periféricas que carecem de soluções em suas infraestruturas.

  • na Subprefeitura Pinheiros, o orçamento subiu de R$ 34.454.000 para R$ 39.928.928,00
  • na Subprefeitura Vila Mariana, o orçamento subiu de R$ 34.482.000 para R$ 40.359.928,00
  • na Subprefeitura Santo Amaro, o orçamento subiu de R$ 33.833.000 para R$ 41.563.855,00
  • na Subprefeitura Jabaquara, o orçamento subiu de R$ 27.079.098 para R$ 32.608.863,00
  • na Subprefeitura Cidade Ademar, o orçamento subiu de R$ 31.576.141 para R$ 40.588.593,00
  • na Subprefeitura Campo Limpo, o orçamento subiu de R$ 43.234.064 para R$ 57.163.932,00
  • na Subprefeitura M’Boi Mirim, o orçamento subiu de R$ 30.708.694 para R$ 51.862.064,00
  • na Subprefeitura Capela do Socorro, o orçamento subiu de R$ 33.323.190 para R$ 39.528.584,00
  • na Subprefeitura Parelheiros, o orçamento subiu de R$ 25.083.025 para R$ 64.250.025,00

A Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras obteve um aumento de 45% no orçamento saindo de R$ 378.275.018,00 para R$ 549.027.811,00.

O Fundo Municipal da Saúde terá um acréscimo de 22% em sua receita: R$ 9.839.353.462,00 para R$ 12.094.112.036,00.

Com o aumento nos orçamentos de Subprefeituras e secretarias, outras áreas tiveram redução nas receitas previstas:

  • o Fundo Municipal do Idoso teve um corte de 91% nos recursos, se comparado a 2020, tendo apenas R$ 253 milhões neste ano;
  • o Fundo Municipal do Desenvolvimento Social teráR$ 879.612.961,00, sendo que no ano passado teve R$ 2.921.695.000,00;
  • o Fundo Municipal da Habitação vai ser reduzido de R$ 96.807.234,00, em 2020, para R$ 33.821.679,00 em 2021.

“Conseguimos uma variação de aproximadamente R$ 300 milhões a mais. O orçamento estava previsto em R$ 67,5 bilhões e passamos a R$ 67, 9 bilhões. Isso é de fundamental importância. Outro ponto positivo é a não necessidade de majorar o IPTU para o próximo ano. Estava prevista uma correção de 1,7%, que foi retirada do orçamento. Não vai haver uma correção nos valores”, disse o vereador Atílio Francisco (REPUBLICANOS), relator do Projeto de Lei.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.