Vacina contra HPV diminui o risco de desenvolvimento de câncer no colo do útero

0
86

A campanha Março Lilás promove a conscientização sobre a prevenção do câncer de colo do útero, um tumor maligno causado pelas infecções persistentes por alguns tipos do Papiloma Vírus Humano (HPV).

O HPV pode ser transmitido com uma única exposição, por meio de contato direto com a pele ou mucosa infectada. A principal forma de transmissão é por relação sexual, que pode se manifestar como uma verruga localizada, comumente na região genital. Outra forma de contágio é entre mãe e bebê durante a gravidez ou no parto, conhecida como transmissão vertical.

Quando não tratada corretamente, essas lesões podem evoluir para um quadro de câncer de colo de útero, que tem como principais sintomas: sangramento vaginal, corrimento e dor.

Vacina contra HPV no SUS

A vacina tetravalente contra o HPV é ofertada gratuitamente para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos. Pessoas com HIV entre 9 e 26 anos também podem receber o imunizante nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

A vacinação prévia contra o HPV, antes do jovem iniciar a sua atividade sexual, é extremamente importante para evitar o contágio precoce e diminuir o risco de desenvolvimento da doença.

Vale ressaltar que o imunizante não abrange todos os sorotipos de HPV, mas a vacinação pode prevenir até 70% das ocorrências de câncer do colo uterino.

Além disso, fazer a utilização dos métodos de barreira, ou seja, uso de preservativo interno ou externo, é essencial para prevenir a transmissão do Papiloma Vírus Humano.


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.