Sinalizações de trânsito geram preocupação para moradores em Santo Amaro

0
29

Moradora reclama que na esquina da Av. Nossa Senhora do Sabará com a Av. Washington Luís motoristas não conseguem ver semáforo: além de estar posicionado longe do cruzamento, há um relógio da Prefeitura na frente do equipamento. Além disso, após terminar pavimentação da via, a faixa de travessia ainda não foi repintada


Um semáforo na Av. Nossa Senhora do Sabará, altura do número 56, tem sido motivo de preocupação para a moradora Denise Perissini, de Santo Amaro. Ela aponta irregularidades que colocam a vida dos pedestres em perigo por causa do semáforo, do tempo de travessia dos pedestres, da travessia de cadeirantes e carrinhos de bebê, entre outras coisas.

Segundo a moradora, o semáforo citado está mal posicionado, porque os motoristas que vem da Av. Washington Luís não têm visibilidade suficiente e tendem a acelerar após a curva (quando entram na Av. Sabará), momento em que se deparam com o semáforo. Neste instante, freiam bruscamente quando encontram o sinal vermelho para carros e os pedestres estão passando. Além disso, o semáforo está localizado atrás de um relógio da Prefeitura, o que piora a visibilidade.

“A reclamação na Prefeitura levou 4 anos, não sendo levada a sério pela administração municipal. Trata-se de uma faixa de pedestres, onde cruzam idosos, mães com crianças, escolas e shoppings na região, e o semáforo de pedestres é frequentemente desrespeitado pelos motoristas e motoqueiros. Uma viatura da CET já avançou o sinal vermelho naquela região e quase me atropelou! E ninguém toma as providências para retirar aquele semáforo mal posicionado e manter na esquina entre a Av. Washington Luís e Av. Nossa Senhora do Sabará, onde os motoristas e motoqueiros que venham da Av. Washington Luís já avistariam o semáforo e aí não teriam ‘desculpas’ para não pararem. Ali, no semáforo mencionado, está mal posicionado porque está atrás de uma placa de anúncios e relógio da própria Prefeitura, e logo em seguida de uma curva, onde a tendência dos motoristas e motoqueiros é acelerar, e não frear”, reclama Denise.

Recentemente, a Av. Nossa Senhora do Sabará foi recapeada e a faixa de pedestres do local ainda não foi repintada. Além disso, o tempo de travessia, de apenas 3 segundos, é insuficiente e inversamente proporcional ao tempo destinado para a passagem de carros, que é de 5 minutos, acredita a moradora.

Outro problema é a travessia de cadeirantes ou carrinhos de bebês: não há rampa de acesso para cadeirantes entre a calçada da Av. Nossa Senhora Sabará e o canteiro central onde está localizado o semáforo citado. Essa rampa para cadeirantes está localizada no início do canteiro, na Av. Washington Luís, onde não há faixa de travessia.

A moradora acredita que o semáforo seria mais adequado na esquina das avenidas. Neste local há acesso para cadeirantes, mas não há faixa e semáforo

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Subprefeitura Santo Amaro, informou que “realizará uma vistoria no local mencionado pela reportagem até o final desta semana, a fim de verificar a situação e tomar as providências necessárias. Em relação ao recapeamento, a Secretaria Municipal das Subprefeituras informa que os serviços de manutenção e conservação da malha viária na Avenida Nossa Senhora do Sabará estão em execução, com término previsto para o final de setembro. O serviço de sinalização será realizado tão logo haja a conclusão e cura do asfalto do serviço de recapeamento”.

Sobre o posicionamento do semáforo, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) afirmou que “sua localização foi modificada a partir de demandas de munícipes que resultaram na elaboração de projeto e execução da mudança. A ação resultou na ausência de registro de atropelamento no local nos últimos três anos. Quanto à questão da visibilidade, ela será avaliada pela área responsável”.

A Prefeitura também esclareceu informações sobre o tempo de travessia e afirmou que “a sinalização para a travessia de pedestres segue o padrão nacional regulado pelo Manual Brasileiro de Sinalização de Trânsito Volume V (Sinalização Semafórica) do DENATRAN. Conforme o manual, o tempo de travessia é composto pelo tempo de verde mais o tempo de vermelho piscante. Sendo que, durante o verde, é possível iniciar a travessia; e, durante o vermelho piscante, não se deve iniciar a travessia, mas é possível dar continuidade a ela de forma segura. O tempo calculado de três segundos para o cruzamento em questão diz respeito apenas ao tempo para início de travessia e não o tempo total de travessia”.


FALE COM A REDAÇÃO: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.