Qual a idade ideal para retirar o siso? Fazer cirugria? Especialista tira dúvidas sobre os terceiros molares

0
1466

Ana Paula Quinteiro também fala sobre o procedimento cirúrgico destes dentes


A extração dos dentes sisos é um assunto que gera muitas dúvidas sobre retirar ou não os também chamados terceiros molares. A Mestre em Odontologia Ana Paula Quinteiro explica sobre eles:

“Os sisos são heranças do homem primitivo. Naquela época, esse órgão era de extrema importância, pois, além de não haver instrumentos de corte, como as facas, os alimentos eram consumidos crus. Os maxilares dos homens pré-históricos tinham um tamanho muito maior. Com o passar dos séculos, as arcadas foram diminuindo de tamanho, acompanhando a evolução dos métodos de cocção dos alimentos e a adoção de uma alimentação mais pastosa. Com isso, o terceiro molar tornou-se praticamente obsoleto e sem espaço na cavidade bucal. Nem sempre é necessário a extração dos sisos. A avaliação pelo cirurgião dentista é fundamental para dar este diagnóstico. Se os sisos estiverem em posição, ou com espaço suficiente, e se a higienização do paciente for satisfatória, não há motivos para a extração.”

Embora a maioria das pessoas só procure o dentista depois de sentir a dor provocada quando o siso rasga a gengiva, a especialista indica que o melhor período para retirá-lo é, em média, entre os 15 e os 18 anos, antes dos sisos aparecerem na cavidade bucal, pois a raiz ainda estará em formação, facilitando sua remoção.

“Muitas vezes, os sisos se encontram numa posição desfavorável, abaixo ou na metade do nível do osso da mandíbula, sem espaço, “travam” o espaço dos outros dentes, fazendo com que, durante o seu uso (mastigação, fala, etc.), não haja espaço para a movimentação natural dos outros dentes da arcada, ocasionando seu desalinhamento ou até mesmo inflamações. Nessas situações, é indicado realizar a remoção”, esclarece a Dra Ana Paula.

A dentista não indica a cirurgia de remoção caso os sisos estejam infeccionados. “Ela ‘abre caminho’ para a entrada das bactérias bucais e, como consequência, desordens mais graves podem acontecer”, destaca.

Ana Paula também diz se é possível a retirada dos quatro sisos de uma só vez. “É muito importante que o procedimento seja realizado por profissionais capacitados para este fim e que possam resolver as intercorrências, se necessário. A decisão de extração múltipla, após avaliação pelo cirurgião, é do paciente”.


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.