Projeto social realiza sessão de cinema pela janela em comunidade da Zona Sul

0
6

A exibição do documentário “Pandemia do Sistema – O retrato da desigualdade na cidade mais rica do Brasil”, da diretora Naná Prudêncio, será promovida pelo CineB Solar, um projeto de cinema itinerante que circula pelas comunidades de São Paulo


No dia 12 de setembro, moradores de um condomínio no Jardim Belcito, no Grajaú, vão se divertir numa sessão de cinema, sem sair de casa.

Pela janela, os moradores vão assistir ao documentário “Pandemia do Sistema – O retrato da desigualdade na cidade mais rica do Brasil”, da diretora Naná Prudêncio. O filme mostra a mobilização dos paulistanos de algumas comunidades da periferia de São Paulo no início do distanciamento social, em março. Pelo documentário é possível ver que, além do vírus, a outra principal causa das mortes na cidade mais rica do país foi a desigualdade social.

A exibição será promovida pelo projeto CineB Solar, um projeto de cinema itinerante realizado pelo sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região, com organização da Brazucah Produção.

Ao circular pela cidade, o CineB Solar monta uma tela e disponibiliza cadeiras e pipocas para uma sessão como no cinema. A energia consumida no evento vem das placas solares da van do projeto. Com a pandemia, o projeto se reinventou e os moradores vão assistir ao filme da janela, cada um na sua casa respeitando o distanciamento para evitar a propagação da Covid-19.

“O CineB Solar na Janela vai levar toda a infraestrutura de uma sessão convencional para os conjuntos habitacionais de moradia popular como Cohabs, CDHUs ou projetos do Minha Casa Minha Vida para que as pessoas possam ter seu momento de lazer” destaca o coordenador do projeto, Cidálio Vieira Santos.

Sinopse do documentário “Pandemia do Sistema”

Epicentro da crise sanitária no Brasil, o distanciamento social foi decretado na cidade de São Paulo em março de 2020. “Pandemia do Sistema – O retrato da desigualdade na cidade mais rica do Brasil” documentou a mobilização de moradores e moradoras para ajudar vizinhos e vizinhas durante o período de quarentena em regiões como Sapopemba, Heliópolis, Brasilândia, Capão Redondo, Cidade Ademar, Pedreira e o município de Taboão da Serra. Na capital mais rica do país, os índices de mortes por Covid-19 se mostraram até 10 vezes maiores nas periferias e nos bairros com maioria negra. O filme constata que o vírus não foi a única causa das mortes e que a desigualdade é a epidemia mais antiga, grave e crônica na história brasileira. Em primeira pessoa, Pandemia do Sistema denuncia as ausências do estado e confirma que nos lugares mais pretos e pobres ‘Nóis só tem nóis’.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.