Projeto do Túnel que ligará a Sena Madureira com a Ricardo Jafet é apresentado no TCM

0
726

Quando o contrato, de fato, for assinado, as obras estarão nas mãos dos consórcios Queiroz Galvão e Galvão Engenharia, os quais terão 60% e 40% de responsabilidade, respectivamente


A apresentação do projeto, que prevê a construção de um túnel de 420 metros que ligará a avenida Sena Madureira com Ricardo Jafet, interligando a Domingos de Moraes, aconteceu no Tribunal de Contas do Município (TCM) no dia 18 de janeiro, numa Mesa Técnica.

O “novo” contrato deverá ser adequado às normas em vigor e passar por uma atualização, haja visto que o projeto “antigo” não atende às normas atuais. O projeto original nasceu em 2010, na gestão do prefeito Gilberto Kassab, mas somente agora – 14 anos depois – está saindo do papel. Uma audiência pública foi realizada em agosto do ano passado, quando foi discutido o novo projeto com os vereadores e a população.

Quando foi idealizado, em janeiro de 2010, o valor previsto das obras era de R$ 218.963.011,64. A estimativa atualizada em agosto de 2022, aponta que os serviços deverão custar R$ 462.562.554,45, mais do dobro do valor anterior. Agora, um estudo primário indica que deverão ser gastos R$ 575.000.000.

A conta está dentro de um aditivo possível do contrato, retomado, com os ajustes necessários previstos, o que permitiu, segundo embasamento, entender que há a possibilidade da retomada do contrato com a viabilidade (atualização financeira). Os cálculos, porém, ainda não são 100% certeiros, uma vez que haverá a necessidade de Normas Técnicas e da Planilha Orçamentária para se estudar a possibilidade de retomada do Contrato de Obras Existente.

Uma mudança significativa em relação ao projeto de 2010, está relacionada às secretarias. Isto porque, agora, a secretaria responsável pelas obras será a Municipal de Mobilidade e Trânsito (SMT) e não mais da SIURB (Secretaria de Infraestrutura e Urbanismo).

O próximo passo, agora, será o desenvolvimento do projeto com as minúcias da CET para que os auditores do TCM possam analisar. Posteriormente, em plenário, será discutida a liberação, ou não, do projeto. O prazo para o andamento, porém, não depende do Tribunal, mas das secretarias competentes (de obras e transportes).


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.