Programa Recape, do Prefeito Ricardo Nunes, ultrapassa 100 trechos com quase 4 milhões de metros quadrados recapeados

0
1122

Em Santo Amaro, Intervenção ocorre em mais de 54 mil metros quadrados entre a Avenida Victor Manzini e Ponte Transamérica


Com uso de alta tecnologia, o Programa de Recape da Capital paulista já atingiu mais de 100 trechos na cidade – 84 deles finalizados e outros 18 em andamento. O serviço de recapeamento corrige os danos estruturais e recupera as vias com material resistente à fadiga provocada pelo tempo e tráfego intenso.

Desde o dia 24, o recapeamento começa em mais 54 mil metros quadrados em ambos os sentidos da Avenida das Nações Unidas, na Marginal Pinheiros, região da Subprefeitura Santo Amaro, no trecho compreendido entre a Avenida Victor Manzini e a Ponte Transamérica. A previsão é de finalizar em junho. A Marginal Pinheiros é a segunda via expressa mais importante na capital. Recebe mais de 450 mil veículos por dia.

Um controle rigoroso das ações é realizado em campo pela Secretaria Municipal das Subprefeituras, com um mapeamento inédito de todas as vias elegíveis para recapeamento, cronograma enxuto e pontual sobre o que a engenharia chama de patologias do asfalto (desde irregularidades provocadas por trincamentos, quanto problemas estruturais que enfraquecem o revestimento da via).

Após o serviço finalizado pelo programa de conservação e manutenção da malha viária, as vias entram no cronograma da CET para sinalização. Todas as previsões de entrega foram cumpridas e o tempo de execução, em média de 120 dias, abreviado em grandes avenidas.

O recapeamento em curso na cidade usa as tecnologias da informação e de engenharia para diagnosticar as condições e os problemas nas vias, soluções de recomposição do pavimento de acordo com a patologia apresentada e recuperação da malha viária com asfalto de qualidade superior como o SMA (Stone Matrix Asphalt, composto por polímero e fibra). Essa mistura é utilizada na Europa em países como a Alemanha, Suécia e Inglaterra, sendo mais resistente à fadiga.

Previsto em contrato, o programa é realizado de maneira sustentável, com a utilização do RAP espumado. Entre os critérios considerados para a escolha destas vias, estão o volume de tráfego e a deterioração do pavimento existente, demanda de transporte coletivo sobre pneus, histórico de operação de conservação de pavimentos viários, além de outras demandas da própria comunidade.


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.