23.6 C
São Paulo
quinta-feira, 26 maio, 2022
Mais

    Programa pretende combater abuso sexual contra crianças em Centros Esportivos da Zona Sul

    Mais lidas

    A primeira fase do programa acontece ainda em 2019, em 10 centros esportivos, beneficiando 2000 mil crianças e adolescentes. Na Zona Sul, os clubes participantes estão no Ibirapuera, Campo Limpo, Vila Santa Catarina e Santo Amaro


    Para deter a violência sexual contra crianças e adolescentes e garantir sua integridade, a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer criou o programa Clube Amigo da Criança, que pretende “implementar diretrizes de proteção integral à criança e ao adolescente nos centros esportivos municipais, transformando-os em espaços seguros e acolhedores, que sejam livres de exploração, negligência e violência”, informou a Prefeitura.

    A primeira fase do programa acontece ainda em 2019, em 10 centros esportivos, beneficiando 2000 mil crianças e adolescentes. Na Zona Sul, os clubes participantes são:

    • Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP) – Ibirapuera
    • Mini Balneário Sinésio Rocha – Campo Limpo
    • Balneário Jalisco – Vila Santa Catarina
    • Centro Esportivo Joerg Bruder – Santo Amaro

    Também participam clubes em Cidade Tiradentes e Sapopemba, ambos na Zona Leste; e Brasilândia, Jardim Cabuçu e Vila Perus, na Zona Norte.

    “Escolhemos o caminho da vida, da não-violência, do combate à desigualdade, por isso o lançamento do Clube Amigo da Criança”, disse o secretário municipal de Esportes e Lazer, Carlos Bezerra Jr.

    O Clube Amigo da Criança vai garantir três certificações aos clubes esportivos identificando os níveis de proteção padrão:

    SELO BRONZE: Adesão ao programa e análise de cenários e avaliação de riscos;

    SELO PRATA: Código de Conduta e capacitação dos servidores para identificação, abordagem e encaminhamento em caso de violação;

    SELO OURO: Gestão de RH, comunicação visual distribuída por todo o clube e plano de monitoramento.

    ABUSO SEXUAL DE CRIANÇAS

    Segundo um boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, o Brasil teve um aumento de 83%, entre 2011 e 2017, nas notificações gerais de violência sexual contra crianças e adolescentes. Isso significa que, nesse período, foram notificados mais de 180 mil casos de violência sexual: 31,5% contra crianças e 45% contra adolescentes.

    Casos de violência sexual devem ser informados à Secretaria Municipal de Saúde em até 48 horas após o atendimento à vítima.


    FALE COM A REDAÇÃO
    Sugestões de pauta, envie email para: reportagem@gruposulnews.com.br

    - Patrocinado -

    Leia mais

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    - Patrocinado -

    Últimas