Principais avenidas da Zona Sul registram queda no congestionamento durante a quarentena

0
13

As avenidas Brigadeiro Faria Lima, Santo Amaro, Morumbi e Giovanni Gronchi registraram queda nos alertas de congestionamento entre março e setembro. Já a Av. Senador Teotônio Vilela, no extremo da Zona Sul, teve aumento de 132% no trânsito


A pandemia derrubou o congestionamento em grandes avenidas da capital, de acordo com dados do aplicativo Waze, que mapeia alertas de engarrafamento.

A Av. Brigadeiro Faria Lima, por exemplo, registrou queda de 85% nos alertas de trânsito: em março, foram 1.373 alertas, mas em setembro, apenas 203.

A Av. Brigadeiro Luís Antônio recebeu 1.174 alertas de trânsito em março e agora em setembro foram apenas 209: uma queda de 82%.

Na Av. Santo Amaro, a queda no congestionamento foi de 74% com 1.948 alertas em março e 497 em setembro.

A Av. Morumbi recebeu 1.267 alertas em março e 382 em setembro, com queda de 69,9%.

E a Av. Giovanni Gronchi marcou 1.160 alertas em março e 564 em setembro, com queda de 51,4%.

As análises foram feitas nos dias úteis, entre 2 e 13 de março deste ano, antes da quarentena ser decretada, comparando com os dias úteis entre 31 de agosto e 11 de setembro, na retomada das atividades econômicas.

O período da manhã (das 7h às 10h) registrou queda de 66%: em março foram mais de 26 mil alertas e em setembro, menos de 10 mil, em toda a cidade.

Já o período da tarde (das 17h às 20h) teve queda de apenas 6%: com mais de 60 mil alertas em março e cerca de 57 mil em setembro, em toda SP. 

Em compensação, a Av. Senador Teotônio Vilela registrou aumento de 132% no congestionamento durante o mesmo período: foram 630 alertas em março e 1.463 em setembro.

FLUXO DE PASSAGEIROS NO METRÔ E CPTM

Se na maioria das grandes avenidas da capital o congestionamento diminuiu por conta do menor número de carros rodando pela cidade, no Metrô e na CPTM o fluxo de passageiros aumentou em agosto, se comparado ao mês de abril.

De acordo com a Associção Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre trilhos (ANTP-Trilhos), em abril o Metrô e a CPTM registraram 46 milhões de passageiros, mas em agosto este número subiu para 90 milhões.

No entanto, se comparado ao ano passado ainda é pouca gente: em agosto de 2019, cerca de 208 milhões de pessoas circularam no Metrô e CPTM.

Já nos ônibus, segundo a SPTrans, o fluxo de passageiros aumentou 65% em agosto, em relação a abril, primeiro mês da quarentena na cidade de São Paulo.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.