Prefeitura recomenda reforço na limpeza dos ônibus para frear expansão do coronavírus

0
448

O prefeito Bruno Covas cancelou o rodízio municipal de veículos, por tempo indeterminado, para que haja diminuição de pessoas no transporte público durante o horário de pico


Para tentar frear a transmissão do coronavírus no transporte coletivo, a Prefeitura anunciou que vai aumentar a limpeza nos ônibus. Um Grupo de Trabalho foi criado com as empresas de ônibus para que medidas sejam tomadas no reforço da limpeza.

A Prefeitura, então, recomenda que:

  • a limpeza em banheiros de terminais seja feita com mais regularidade;
  • os 31 terminais de ônibus da capital emitam avisos sonoros de prevenção;
  • seja reforçada a limpeza e higienização dos ônibus, principalmente em partes em que muitas pessoas tocam, como as barras de apoio;
  • motoristas e cobradores reforcem seus cuidados, lavando as mãos sempre que terminarem uma viagem;
  • idosos devem evitar usar o transporte público, principalmente em horário de pico, já que há muitas pessoas nos pontos de parada.

Motoristas de táxis e aplicativos também devem aumentar a higienização interior dos carros, assim como maçanetas. Também é recomendável transitar com as janelas dos carros abertas.

Na tarde de ontem (16), o prefeito Bruno Covas cancelou o rodízio municipal de veículos, por tempo indeterminado, para que haja diminuição de pessoas no transporte público durante o horário de pico. “Não é a medida mais aconselhada do ponto de vista ambiental, mas estamos numa situação de emergência e precisamos diminuir o fluxo de passageiros nos trens, ônibus e metrôs da cidade, até o fim da expansão e do pico da doença, que pode durar até três meses”, avaliou o prefeito.

O rodízio continua valendo para veículos pesados (caminhões) e as demais restrições: Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC) e a Zona de Máxima Restrição ao Fretamento (ZMRF). Também segue em vigor restrição de circulação de veículos de passeio em corredores e faixas exclusivas de ônibus, portanto sua utilização segue proibida para automóveis particulares. A Zona Azul também segue mantida.

O governador João Doria disse que não vai reduzir a circulação do transporte mas espera uma redução sensível no número de pessoas circulando no Metrô, trens e ônibus metropolitanos. “Dada essa redução, nós vamos avaliar se ela é suficiente ou não para manter seguro os terminais de embarque e desembarque na utilização do transporte coletivo”, disse Doria.


FALE COM A REDAÇÃO
Sugestões de pauta, envie email para: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.