Prefeitura implanta “Hospital de Catástrofe” na Zona Sul para atendimento exclusivo da Covid-19

0
61

O atendimento exclusivo teve início depois do primeiro registro de morte por falta de leito na cidade de São Paulo e também para otimizar a oferta de oxigênio. Na última semana, por exemplo, pacientes internados em uma Unidade de Pronto Atendimento da Zona Leste tiveram que ser transferidos para um hospital maior porque o oxigênio estava no limite


Dados da Secretaria Municipal de Saúde mostram que dos sete bairros com mais de dois mil casos de Covid-19, quatro estão na Zona Sul: Jardim São Luís, Capão Redondo, Grajaú e Jardim Ângela. A pandemia da Covid-19 chegou em um momento tão crítico que a Prefeitura de São Paulo implantou “hospitais de catástrofe”, um deles na Zona Sul.

No último final de semana a Prefeitura começou a remover pacientes que estavam internados nos hospitais Jabaquara (Saboya) e Itaquera, sem relação com o coronavírus, para outros hospitais da cidade. Essas duas unidades de saúde, então, agora são exclusivas para o tratamento da doença. O atendimento, no entanto, só é oferecido para pacientes que forem encaminhados pelo sistema de saúde.

Segundo a Prefeitura, no Jabaquara serão 100 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 260 leitos de enfermaria. Em Itaquera 130 leitos de UTI e 50 de enfermaria.

Essa mudança na logística teve início depois do primeiro registro de morte por falta de leito na cidade de São Paulo e também para otimizar a oferta de oxigênio, já que unidades de saúde menores (como UBSs) dependem de cilindros de oxigênio, equipamentos que estão em falta no momento. Na última semana, por exemplo, pacientes internados em uma Unidade de Pronto Atendimento da Zona Leste tiveram que ser transferidos para um hospital maior porque o oxigênio estava no limite.

“Nós estamos mudando toda a logística, concentrando nossos pacientes de Covid-19 nos grandes hospitais, para que a gente possa ter um abastecimento constante de oxigênio”, disse Edson Aparecido, secretário municipal da Saúde.

Nos últimos dias, a Secretaria Municipal de Saúde também liberou mais 555 leitos para o enfrentamento da pandemia nas seguintes unidades de saúde: 240 leitos em 14 Hospitais Dia, 105 leitos no Hospital da Cantareira, na Zona Norte. Outros 130 novos leitos de UTI estão sendo implementados na capital, sendo 100 no Hospital do M’ Boi Mirim, 20 no Guarapiranga (ambos na Zona Sul), e 10 no São Luiz Gonzaga (na Zona Norte).

Nesta terça-feira (23), o Estado de São Paulo bateu novo recorde: 1.021 mortes por Covid-19 em 24 horas. O número equivale a três mortes a cada quatro minutos.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.