Prefeitura faz mudanças em edital de licitação do Complexo Interlagos

0
304

Além da reforma, gestão, manutenção, operação, exploração e modernização do Complexo de Interlagos, a empresa que vencer a licitação poderá criar negócios de entretenimento, como hotelaria e shopping


A Prefeitura de São Paulo fez mudanças no edital de concessão do Complexo de Interlagos, após o Tribunal de Contas do Município (TCM) sugerir alterações no documento.

Segundo a Prefeitura, as novas regras propõem: “limitação no número máximo de empresas para participar em consórcio na licitação; aperfeiçoamento dos critérios de aplicação das penalidades contratuais; inclusão de novos dispositivos que garantem a participação, controle da Prefeitura de São Paulo na Pesquisa de Satisfação dos Usuários e, por fim, ampliação das justificativas da concessão no edital, a fim de aumentar a publicidade e transparência ao processo administrativo de desestatização”.

As empresas interessadas na reforma, gestão, manutenção, operação, exploração e modernização do Complexo de Interlagos tem até o dia 27 de março para enviar as propostas financeiras. A licitação, por ser internacional, pode gerar uma economia de R$ 1 bilhão para a administração municipal.

Quem vencer, será responsável, durante 35 anos, pela área de 900 mil m² do complexo, que inclui: o Autódromo José Carlos Pace, o Kartódromo Ayrton Senna, a pista de off-road, a pista de apoio perimetral, as arenas e o prédio administrativo.

“Para participar da licitação será necessário considerar na proposta além do detalhamento de potenciais usos das estruturas existentes, sobretudo para grandes eventos, o estudo de possíveis empreendimentos adicionais, e, ainda análise de aspectos gerais da administração do autódromo – manter e explorar a pista do autódromo. O Complexo de Interlagos deverá abrigar, além dos esportes automobilísticos, equipamentos de lazer e de cultura, garantindo também melhor estruturação e requalificação da área”, explica a Prefeitura.

Como “empreendimentos adicionais”, a Prefeitura indica que são “múltiplas possibilidades de uso da área: esportes a motor, entretenimento, hotelaria, shopping, galpão comercial, logístico, etc”.

Os interessados na licitação devem comprovar experiência como operador, gestor e estruturador em prova, realizada em Autódromo ou Kartódromo, da Federação Internacional do Automobilismo, da Confederação Brasileira de Automobilismo ou da Confederação Brasileira de Motociclismo.


FALE COM A REDAÇÃO
Sugestões de pauta, envie email para: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.