Prefeito acompanha treinamento dos 500 novos GCMs que vão trabalhar na região central

0
243

Ação faz parte do Estágio Operacional para os Guardas-Civis Metropolitanos em formação, que passarão a atuar na região a partir de março


O prefeito Ricardo Nunes acompanhou nesta sexta-feira (2) o treinamento dos 500 novos guardas-civis metropolitanos (GCMs) que vão trabalhar na região central a partir do mês que vem. A atividade foi realizada na Praça do Patriarca, para que os novos agentes já tenham contato com sua futura área de trabalho. Atualmente, 1.600 guardas atuam na região central.

“A cidade clama por mais segurança e a Prefeitura de São Paulo, em parceria com o Governo do Estado, está se atentando a esse clamor da população”, disse o prefeito Ricardo Nunes. “Não existe valorização, não existe uma ação efetiva quando se fica só no discurso. Nós partimos efetivamente para fazer essa valorização na prática”, completou o prefeito destacando que vem reforçando a GCM com a contratação de novos guardas, aquisição de armamento qualificado, novos veículos, além da valorização salarial para o efetivo.

As atividades práticas, denominadas Estágio Operacional, são um complemento aos treinamentos que os futuros guardas recebem na Academia de Formação em Segurança Urbana (AFSU).

Segundo a secretária municipal de Segurança Urbana, Elza Paulina, a capacitação, a sensibilização e a humanização dos agentes da GCM vem sendo reforçada na gestão do prefeito Ricardo Nunes. “Hoje eles saem, fazem o reconhecimento com um outro olhar como agente de fiscalização e, depois, voltam para a academia para reforçar e aparar as arestas dentro do treinamento”, contou. “Isso faz parte do processo e a gente entende, isso já é comprovado, que ratifica as orientações que eles recebem na academia e transforma esse profissional dando mais eficácia na hora da sua atuação”, completou.

Os 500 guardas, já empossados pela Secretaria Municipal de Segurança Urbana (SMSU), foram contratados após autorização do prefeito Ricardo Nunes, assinada em setembro de 2023. A ampliação do efetivo da Guarda Civil Metropolitana faz parte das diversas ações da gestão municipal que vem sendo adotadas para reforçar a segurança na Região Central da cidade.

“A gente fala muito do desenvolvimento do aprendizado policial, então é enxergar coisas que as outras pessoas não enxergam, faz parte da nossa profissão. É importante que vocês discutam isso. O policial não está ali só para combater o crime, a segurança policial é mais que isso, a gente trabalha na área preventiva”, disse o Agapito Marques, comandante-geral da GCM.

Investimentos na Segurança
Hoje, o efetivo da GCM conta com mais de 7 mil agentes. Após a formação dos novos alunos, a corporação contará com mais de 7.600 guardas na cidade de São Paulo. A SMSU também investiu na ampliação de frotas de viaturas, que hoje somam cerca de 330 viaturas novas e 165 motos. Para efeito de comparação, em 2016, a frota era de 14 motos e 147 viaturas para toda a capital.

“Estamos aumentando o efetivo, mas, também, vamos fazer o uso da tecnologia nas ações de segurança da população de São Paulo. Nós não estamos poupando energia e investimento para melhorar a segurança da população”, afirmou o prefeito Ricardo Nunes.

A SMSU também entrega para a cidade de São Paulo o maior programa de câmeras de segurança, o Smart Sampa, com objetivo de instalar 20 mil câmeras até o final deste ano.

As instalações dos equipamentos estão em andamento e até o momento são cerca de 2.100 câmeras em funcionamento por toda capital, destas, 80% estão na região central. Operando na fase 1, chamada de Fase Estrutural do Programa, essa etapa estabelece os ajustes na plataforma, operando com geradores de alerta e módulos de segurança, além da capacitação de aproximadamente 300 Guardas Civis Metropolitanos (GCM), quem farão o monitoramento do sistema.

Posterior a essa, o programa entra na Fase Operacional com previsão de início na 2ª quinzena de fevereiro com 5 mil câmeras em funcionamento na capital, junto da instalação da Central de Monitoramento, que será instalada no Prédio do Palácio dos Correios, no Vale do Anhangabaú, no Centro Histórico de São Paulo.

Quando o projeto estiver implantado na sua totalidade, a gestão municipal investirá R$ 9,8 milhões mensais, com objetivo de trazer mais segurança e proporcionar melhores serviços para os cidadãos.


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.