Pesquisas indicam que 58% da população tem intenção de fazer compras durante a Black Friday

0
109

A onda de ofertas oferecida ao público no dia 29 de novembro deve gerar crescimento de 18% nas vendas do e-commerce


De acordo com um levantamento realizado pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) em parceria com a consultoria Ebit/Nielsen, o comércio eletrônico vai faturar mais de R$ 3 bilhões nas compras do dia 29 de novembro: a Black Friday.

Esse crescimento de 18% nas compras do e-commerce leva em consideração não apenas as vendas do dia 29, mas as promoções que as lojas aproveitam para fazer antes e depois do evento: a Ebit/Nielsen fez projeções para as vendas de quinta-feira (28/11) e sexta (29), já a ABComm projetou esses dados para compras entre a quinta-feira (28) e a segunda-feira (02/12), pós Black Friday.

“O consumidor passou a acreditar que há promoções reais e se prepara para elas. Quer aproveitar a promoção. Está acostumado com a data e tem passado a confiar um pouco mais nas promoções divulgadas pelos varejistas”, explica Ana Szasz, líder comercial da Ebit.

Outro levantamento, agora feito pelo Google a pedido da consultoria em marketing Provokers, revela que, em relação ao ano passado, a intenção de compras está 58% mais alta. Isso pode ser explicado pelo otimismo das pessoas com a economia e com a quantidade de produtos em descontos durante a Black Friday.

“Quando a Black Friday começou no Brasil, entre 2010 e 2012, os artigos oferecidos eram mais restritos a eletrônicos, celulares, moda e beleza. Hoje, temos até lojas de veículos aderindo às promoções, educação, setor financeiro, imóveis, alimentos, viagens”, afirma José Melchert, líder de varejo para eletro e esportes do Google.

O Procon-SP indica que os consumidores devem estar atentos a sete pontos importantes na hora de comprar produtos nas promoções da Black Friday:

  • Limite de gasto: é importante comparar preços para não comprar além do que se pode pagar
  • Entrega e troca: confira se a política de trocas da empresa permite trocar produtos dessa promoção
  • Golpes virtuais: é importante consultar a página oficial da loja e evitar links de redes sociais
  • Compras online: verificar se, após a escolha do produto, o preço não foi alterado no carrinho de compras ou se o valor do frete não está mais alto do que o habitual
  • Vitrines: produtos de vitrine devem apresentar o preço à vista e, se for a prazo, apresentar o número total de parcelas
  • Cancelamento: o Código de Defesa do Consumidor indica que, se o comprador se “arrepender” tem sete dias para cancelar o produto, devolver e pedir seu dinheiro de volta (para compras feitas fora do estabelecimento)
  • Informações: os produtos devem apresentar todas as informações corretas como: peso, quantidade, garantia, prazo de validade, etc.

FALE COM A REDAÇÃO
Sugestões de pauta, envie email para: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.