15.5 C
São Paulo
quinta-feira, 26 maio, 2022
Mais

    Pesquisa revela que a Zona Sul de SP tem os preços mais caros do botijão de gás de 13kg

    Mais lidas

    A diferença de preços entre os bairros da capital significa que um botijão de gás pode custar até 127% a mais no mesmo bairro


    A desigualdade social que impera na cidade de São Paulo acontece em todos os bairros, até mesmo com os produtos necessários para sobreviver. Inclusive com o gás de cozinha.

    Um levantamento do aplicativo Chama, comparador de preços de gás, revelou que a Zona Sul da cidade é o local onde os preços do botijão de gás de 13kg são mais abusivos. O bairro mais caro é a Vila Nova Conceição, onde o item custa cerca de R$ 95. Em comparação, em Itaquera, na Zona Leste, o preço diminui para R$ 62.

    Dos 10 bairros onde o gás é mais caro, oito estão na Zona Sul:

    • Vila Nova Conceição: R$ 95

    • Eldorado: R$ 93

    • Vila Marari (Cidade Ademar): R$ 92

    • Jardim Casa Grande (Parelheiros): R$ 92

    • Jardim Itapura (Pedreira): R$ 90

    • Vila das Mercês (Sacomã): R$ 90

    • Jabaquara: R$ 90

    • Saúde: R$ 90

    Toda essa diferença de preços entre os bairros da capital significa que um botijão de gás pode custar até 127% a mais no mesmo bairro, como é o caso da Vila Miriam, na Zona Norte, em que o preço varia de R$ 65,99 até R$ 150. No Jardim São Luís, na Zona Sul, essa oscilação fica em 49%, com preços entre R$ 66,99 e R$ 100.

    Entre o bairro mais caro (Vila Nova Conceição) e o mais barato (Itaquera), os preços oscilam em 53%. “Os valores divergem tanto pois cada profissional embute o valor do serviço. Alguns cobram por tipo de atendimento, entrega, horário da compra e assim vai”, explica Sheynna Hakim Rossignol, diretora-geral do app Chama.

    Em julho do ano passado, um levantamento da Agência Mural revelou que o preço do botijão de gás (da marca mais cara) custava R$ 94,99 nos bairros de Santo Amaro e Campo Belo. Já no Jabaquara, o preço caía para R$ 85. Em bairros periféricos, o preço era ainda menor: R$ 73 no Capão Redondo e R$ 68 no Grajaú.

    PETROBRÁS

    Nos últimos 12 meses, os brasileiros foram atingidos com cinco aumentos no preço do gás de cozinha (13kg). O último aumento, em 26 de dezembro, foi de 5%. Entre todos os Estados do Brasil, a variação de preços chega a 58%, por causa dos impostos.

    No último dia 7, a Petrobrás anunciou uma redução de 3% no valor do GLP (gás liquefeito de petróleo), o gás de cozinha. Com isso, a estatal espera que as refinarias reduzam o preço do botijão em R$ 0,85. Mas, como cada revendedor cobra um preço, não é possível dizer quanto será a economia para os brasileiros.


    FALE COM A REDAÇÃO
    Sugestões de pauta, envie email para: reportagem@gruposulnews.com.br

    - Patrocinado -

    Leia mais

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    - Patrocinado -

    Últimas