13.2 C
São Paulo
segunda-feira, 27 junho, 2022
Mais

    Novos projetos da SPUrbanismo: Eixo Histórico Santo Amaro

    Mais lidas

    Conheça o projeto da SPUrbanismo para Santo Amaro


    Via @sp_urbanismo

    O projeto Eixo Histórico Santo Amaro assegura a interação funcional e espacial existente entre o espaço público e as edificações, priorizando o sistema de mobilidade ativa e o sistema cicloviário, contando com a requalificação das áreas de circulação dos pedestres e ciclistas.

    Deve-se garantir fácil acesso aos meios de transporte da região; valorizar a paisagem urbana ao longo do Eixo Histórico e de seus componentes públicos, com a identificação e a compreensão da tipologia das construções originais da região de Santo Amaro, mantidas pelo tombamento, garantindo sua preservação histórica e reconhecimento patrimonial.

    Consolidar o Eixo Histórico de Santo Amaro através da recuperação de sua narrativa histórica, como referência em termos de vegetação representativa da região, dando especial evidência à importância de sua ocupação ao longo das décadas. “Sempre destacamos o caráter da região de Santo Amaro como pólo comercial e de convergência para a mobilidade viária, logo o projeto visa estimular o convívio da população e a requalificação e recuperação da infraestrutura urbana existente, promovendo usos e funções de interesse ao contexto da vida e memória urbana regional”, afirma o presidente da SPUrbanismo, Roberto Arantes.

    O projeto da SPUrbanismo prevê intervenções no Largo 13 e calçadões (trecho 1); Praças Salim Farah Maluf e Floriano Peixoto (trecho 2); e Praças Marcos Manzini e Francisco Ferreira Lopes (trecho 3).

    “Contemplamos a reorganização do sistema cicloviário; qualificação da mobilidade ativa e das condições de acessibilidade; requalificação da rede de infraestrutura urbana; segurança e iluminação públicas; recuperação de áreas verdes, permeáveis e das condições ambientais locais; fomento às áreas de encontro e convivência, principalmente nas áreas verdes escolhidas para intervenção e que tenham acesso às edificações tombadas e aos equipamentos de uso educacional, assistencial e cultural; conservação e visibilidade aos bens tombados; e valorização da paisagem urbana e da biodiversidade”, explica André Graziano, gerente de Desenhos Urbanos da SPUrbanismo.



    SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

    Leia mais

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    - Patrocinado -

    Últimas