Musical ‘Sonhos de uma noite SEM PALAVRAS’ aborda dislexia inspirado em obra de William Shakespeare

0
706

Uma criança com 10 anos sofre certo preconceito pelos pais, onde ela ainda não foi diagnosticada com dislexia. A peça narra uma construção da autoestima dela, junto com uma desconstrução moral por parte de seus pais, conforme vão descobrindo que o ‘seu jeitinho’ pode ser muito divertido


Já está em cartaz no Teatro MorumbiShopping o espetáculo musical genuinamente brasileiro ‘Sonhos de Uma Noite SEM PALAVRAS’, com produção da 5ponto3 Atitudes Artísticas, de Vivi Mori e Luciano Gentile, abordando uma importante temática: a dislexia. A temporada vai até 29 e outubro, aos sábados e domingos, às 15 horas.

A peça conta com a Júlia, uma menina de 9 anos com dislexia sem o diagnóstico ainda, baseada no clássico literário ‘Sonhos de Uma Noite de Verão’, de William Shakespeare, “a história de Shakespeare se passa basicamente em uma noite, onde Teseu e Hipólita estão prestes a se casar, quando um grupo de artesãos iletrados propõem um presente de casamento: uma peça de teatro para Teseu”, explicou o dramaturgo Alessandro Toller.

Já a adaptação brasileira conta com Júlia, uma menina com certas dificuldades e que anda tirando notas baixas nas provas escolares. Ainda sem o diagnóstico da dislexia, Júlia sofre de preconceitos e desdém dos pais, que não entendem o seu universo. “Tenho 10 anos, sou atriz desde os 4 anos, esse aqui é o meu primeiro musical da vida! Fiquei muito feliz de conseguir entrar em um musical e logo de cara ser a protagonista”, declarou a pequena atriz Alice Pietra.

Cada música expressada na peça é uma narração daquilo que se está sendo expressado no palco. Uso muito a expressão de paixão que tenho pela dramaturgia musical, que é contar a história com música. Nesse caso foi um prato cheio essa história em uma noite trazendo uma enorme e divertida montanha-russa com as canções”, declarou o músico Miguel Belmonte.

No caso do casamento, Júlia possui um vínculo muito afetivo com o seu irmão mais velho Rômulo, que está noiva de uma moça, a relação deles é aquele ‘porto seguro’ na vida da solitária Júlia. Como ela é apaixonada por teatro, as coincidências entre a obra de Shakespeare e a vida de Júlia está na criação de uma peça por alguém “iletrado”, segundo certo ponto de vista.

É importante abordar a dislexia, não só os sintomas de quem é disléxico, mas como a família reage, a gente ficou muito focado nessa questão de como a família se relaciona. Tivemos uma parceria incrível com o pessoal da Associação Brasileira de Dislexia (ABD), há fases e fases, desde a família ignorar o problema, não olhar o fato, e o segundo momento de já julgar essa criança, isso acho que foi um molde interessante, a gente vai começar o espetáculo com a família um pouco perdida sobre como lidar com aquela situação”, explicou o Diretor Luciano Gentile.

A atriz Aline Cunha, que faz a mãe Elisa, finaliza explicando a importância de atuar um papel que tem uma mudança de percepção ao longo do convívio com a filha com dislexia e que isso não é um problema encontrado somente em teatros, sou professora de canto e descobri que um aluno meu tinha problema com dislexia e eu não sabia, só de fazer parte desse espetáculo me faz ter uma responsabilidade , interação com o conceito de saber que isso pode ser abordado no dia a dia e ir com calma, não há nada de necessariamente se desesperar, o próprio espetáculo demonstra que se os pais derem mais atenção, trabalharem com a conversa, tudo pode ser resolvido.

FICHA TÉNICA

SONHO DE UMA NOITE SEM PALAVRASGênero – musical. Texto: Alessandro Toller. Encenação: Luciano Gentile. Direção Geral: Vivi Mori & Luciano Gentile. Canções: Miguel Briamonte. Direção Musical: Miguel Briamonte. Trilha Incidental: Edson Luciano. Direção de Movimento: Vivi Mori.

Elenco/ PERSONAGENS: Alice Pietra (JULIA, a protagonista), Aline Cunha (ELISA, a mãe), Raphael Mota (ROBERTO, o pai), Helen Tormina (HELENA, a tia), Victor Froimain (RÔMULO, o irmão e o noivo), Dalia Halegua (FERNANDA, a noiva), Sophie Dalamancco (FADINHA INSTRUMENTISTA), Tuane Toledo (FADINHA INSTRUMENTISTA).

Cenografia: Luciano Gentile. Cenotécnico: Paulo Dainovskas. Figurino: Daniel Infantini. Designer de Luz: Danielle Meireles. Designer de Som: Edson Luciano. Direção de Produção: Celia Terpins. Assistentes de Produção: Paula Ravache, Vicky Mori Righini e Dani Bezerra. Assessoria de Imprensa: Arte Plural. Arte Designer: Fiori Art & Design. Mídia digital: Foyer. Fotógrafo & Videomaker: Enrico Verta. Administração: Imagini. Realização: 5ponto3.

Teatro MorumbiShopping. Avenida Roque Petroni Júnior, nº 1.089, Piso Superior G1, Jardim das Acácias, 04.707-900, São Paulo/SP. Capacidade: 250 lugares. Temporada: 16 de setembro a 29 de outubro. Sábados e Domingos, 15h. Duração: 90 minutos. Classificação: Livre. Ingressos: R$ 40,00 (meia) e R$ 80,00 (inteira). Recomendado para crianças a partir de 6 anos. Ingressos em sympla!


SUGESTÕES DE PAUTA: reportagem@gruposulnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.