Mulher morre atropelada na Zona Sul e motorista foge sem prestar socorro

0
145

O caso aconteceu na Estrada do Campo Limpo e o motorista ainda não foi localizado pela Polícia. De acordo com o Governo de SP, houve uma queda de 37% no número de atropelamentos no Estado de São Paulo, entre janeiro e agosto


Uma mulher de 34 anos morreu após ser atropelada na Estrada do Campo Limpo na última sexta-feira (25). Ela não foi socorrida pelo motorista que a atropelou. O condutor do Kadett Chevrolet cinza fugiu e até agora não foi achado pela Polícia.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, “o caso citado é investigado pelo 37º DP (Campo Limpo). Diligências são realizadas pela equipe de investigação para identificar e localizar o autor”.

O último levantamento divulgado pelo InfosigaSP mostra que houve uma queda de 37% no número de atropelamentos no Estado de São Paulo, entre janeiro e agosto: foram 758 vítimas fatais em 2020 contra 1.196 em 2015.

No geral, “o índice de mortes por acidentes de trânsito no Estado chegou ao patamar mais baixo da série histórica”, revelou o Governo de SP. Nos oito primeiros meses do ano, 3.183 pessoas perderam a vida em acidentes de trânsito e, em 2015 (quando os dados começaram a ser registrados), foram 4.327 mortes.

Em agosto, a queda no número de óbitos foi de 7% em relação ao ano passado: 447 mortes em agosto de 2020 e 480 mortes em agosto de 2019.

Todos os meios de transporte registraram queda no número de óbitos, menos os motociclistas: são 184 mortes em agosto, sendo que em 2019 foram 172 mortes, ou seja, um aumento de 7%. “A maior redução ocorreu entre as bicicletas: foram registradas 26 fatalidades contra 40 em agosto do ano passado (-35%). A queda também foi significativa entre os pedestres, com 99 ocorrências fatais em agosto contra 127 em 2019 (-22%)”, indica o levantamento do InfosigaSP.

Em função da pandemia da Covid-19, a mobilidade passa por uma intensa transformação. Com um menor número de pessoas transitando por ruas e estradas, os acidentes caíram na mesma proporção. Esse cenário beneficiou principalmente os pedestres, os mais expostos em caso de acidentes. Hoje, esse grupo registra o menor número de mortes dos últimos 5 anos”, afirma Ernesto Mascellani Neto, presidente do Detran.SP.


SUGESTÕES DE PAUTA: [email protected]

- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.