Mulher é morta pelo ex-companheiro, em casa, no bairro de Parelheiros

0
752

O crime de feminicídio teve um crescimento de 76%, nos três primeiros meses de 2019, no Estado de SP

 

 

No primeiro trimestre de 2019, em comparação com o mesmo período do ano passado, houve um aumento de 76% nos casos de feminicídio no Estado de SP, que registrou 37 mulheres vítimas desse tipo de crime.
No mesmo período, o número de mulheres vítimas de homicídio caiu de 199 para 97, uma queda de 18% em todo o Estado. Nos três primeiros meses de 2018, cerca de 17,5% do total dos casos foram com vítimas de feminicídio, percentual que subiu para 38% este ano.
Apenas neste domingo (28), a capital paulista registrou dois casos de feminicídio: um na Vila Matilde, Zona Leste; e o outro em Parelheiros, extremo da Zona Sul, onde Raqueline Correia Cavalcante, de 41 anos, foi encontrada morta, em casa. Ela estava ao lado da cama, com um corte profundo no pescoço, e uma faca e uma marreta ao seu lado.
O suspeito, um ex-companheiro de Raqueline que morava com ela, voltou ao local do crime e foi agredido por vizinhos. A PM conteve a confusão e levou o suspeito à delegacia para prestar depoimentos. O caso foi registrado na 101º DP Jardim das Imbuias, mas será investigado pelo Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).
Este ano, a cada 10 casos de feminicídio, oito aconteceram em casa e, em 26 dos 37 casos, os autores dos crimes eram conhecidos pela vítima.
Apesar do crescimento do feminicídio, outros tipos de crimes tiveram queda neste ano: homicídios (-7%); latrocínios (-42%); estupros (-5%); roubos (-7,9%).
- Patrocinado -

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.